Seu blog de Relações Públicas e Propaganda

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Vida de Empreendedor: Você está vivendo ou está morrendo para trabalhar?

Não há nada mais prazeroso pra um empreendedor do que o próprio trabalho. Aos que são felizes por terem escolhido a própria carreira e o que oferecer para o mercado, sobra alegria, bem estar e saúde para todos os setores da vida. Como seria bom se essas linhas fossem 100% verdade!


Eu escrevo esse artigo por ter um sócio de 27 anos que toma remédios controlados para pressão alta. Escrevo esse artigo por ter um amigo empreendedor e sócio em uma startup que está precisando balancear o dia e a noite, a mando de um médico, e detalhe, ele tem só 22 anos. Eu escrevo esse artigo por ter um cliente, empreendedor, que está afastado de fazer o que mais gosta por ter tido um problema com estresse, com apenas 30 anos.

O que eu quero com esse artigo?

A grande verdade sobre esse artigo é a minha intenção simples de te fazer pensar sobre o seu caminho para o "sucesso". Muitos gurus da área de negócios apontam caminhos para o sucesso, mas, se esquecem que os executores dessas ações são pessoas e que precisamos humanizar a abordagem, pois, o caminho precisa ser tão prazeroso quanto o atingimento das nossas metas.

Aquela pizza depois do horário comercial ou aquele sprint feito de madrugada. Aquele velho corujão no escritório ou, até mesmo, no quarto, na sua casa, acompanhado ou não, com refrigerante, energético ou aquela garrafa de café, tudo isso, é muito mais comum do que a gente pensa. E não, eu não estou dizendo pra você não ficar depois do horário um dia ou outro ou não comer uma pizza com refrigerante, uma vez ou outra, mas, se esse comportamento é recorrente, você precisa rever se o dinheiro vale tanto a pena assim, uma vez que você vai precisar gastar ele pra cuidar da sua saúde depois.

Qual é o seu propósito?

Pode parecer piegas, mas, alinhar seus projetos com o propósito que você tem para a sua vida é o que dará sentido à sua caminhada. Hoje, sou professor universitário (ESAMC), tenho meu escritório de comunicação e inovação, também tenho uma startup (www.namao.me - conheça! hehe) e sou Diretor na Associação dos Profissionais de Propaganda (App Uberlândia), além de ter meus "escapes", como esse blog maravilhoso que você está lendo, há mais de 6 anos. Meu propósito de vida é provocar diálogos nas pessoas, por meio de comunicação, em qualquer meio, e eu faço isso em todos os projetos que me envolvo. Mas aí você me pergunta: Que horas você tem vida social? Que horas você dorme? Bom, eu tenho vida social e consigo dormir numa boa! Eu consigo ter tempo para as minhas atividades e uso, com ajuda da minha noiva, a agenda do Google e, com isso, eu sei das minhas obrigações e do meu tempo livre.

Quais são os seus projetos e sua disponibilidade?

Eu citei meus projetos aí em cima e gostaria que você descrevesse quais os seus projetos. Anote em um papel, cada um deles. Escreva os dias da semana e tente separar, por horas, a sua disponibilidade para cada um deles. Tendo noção do que você tem como "obrigação", fica mais fácil prever o que você vai fazer durante a sua semana. Caso aconteça algo de extraordinário, algo que fuja à regra, você terá mais fôlego pra tomar conta e, como toda regra tem sua exceção, não é problema ficar depois do horário (desde que essa exceção não se torne uma regra).

O que você tem vontade de fazer no futuro?

Convivo muito com gente da minha idade e com gente que tem uma idade mental muito jovem e sempre vejo novidades e movimentos de novos projetos nessas pessoas, e isso é muito bom! Com aquela anotação de "disponibilidade X projetos", você também conseguirá visualizar se aquele seu desejo de fazer algo novo tem espaço na sua agenda semanal. Outra coisa é o objetivo desse novo projeto! Claro que pode ser algo que não está ligado ao dinheiro em si, como por exemplo, um mestrado (que eu também quero fazer) ou algo ligado à filantropia ou à sua comunidade. Nesse contexto também entra o planejamento de tempo que você vai ter, então, antes de tudo, conecte sua agenda ao seu propósito!

Agora tá na hora do café!

Gostou das dicas? Que tal compartilhar com alguém que você tenha contato e que está cheio de ideias de projetos, mas, talvez está sobrecarregado e não sabe o que fazer? 

Espero ter ajudado com esse artigo e espero também que você tenha sucesso em tudo que fizer na vida.

quinta-feira, 18 de maio de 2017

PELO DIREITO DE SER. Não só pela causa, mas pelo ser.

Sábado, 20, a RPManaus estará realizando o Pelo Direito de Ser, um debate em virtude ao Dia mundial contra a homofobia (17), evento que trará para foco os anseios da comunidade LGBT, que através de discussões podem-se compreender melhor e ir em busca de soluções. Contará com a presença de vários convidados, como: Tiana Amiles - Gerente de Diversidade e Gênero; Pepê - Idealizador do Canal @VLOGAY; Dr Eduardo Honorato - Psicólogo e Doutor em saúde da Mulher e da Criança com ênfase em Sexualidade e Gênero; João Artur Vieira - Coordenador de Novas Mídias na ACrítica , e muitos outros. 

Imagem Divulgação

O evento dará destaque a assuntos como a aceitação do LGBT no mercado de trabalho, que ainda é bastante frisado pelo preconceito. Pelo Direito de Ser, que o ocorrerá no Jogo de Nós (Rua Rio Içá, 1012 - Vieralves) a partir das 14h, com entrada gratuita, além do debate enriquecedor, contará com a presença do Dj Breno Amorim (um dos idealizadores da festa Fandom) que fechará com chave de ouro a tarde de questões. Para maiores informações, entrem em contato com a assessoria do RP MANAUS através do facebook: facebook.com/RPManaus, ou dos telefones: (92) 99444-0041/ (92) 9163-3739.

Serviço:

O quê: Pelo Direito de Ser: Não só pela causa, mas pelo ser.

Data: Sábado, 20 de maio.

Horário: Das 14h às 17h.

Local: Impact Hub, Avenida Efigênio Salles, nº 1299, Aleixo

Entrada gratuita.

Inscrições: http://bit.ly/2qGhqax

Assessoria RP Manaus: Vanessa Rocha (98101-2088) e Vitória Souto Maior (99444-0041).

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Curso aborda relação entre Comunicação e a técnica de Design Thinking

Destinada, principalmente, a gestores e assessores de comunicação e marketing, de empresas, agências de publicidade e jornalismo, a atividade objetiva capacitar os alunos na metodologia e nas ferramentas para uma comunicação com mais empatia e potencial de resultados. Os encontros ocorrem a partir dos questionamentos de como a comunicação pode ser colaborativa, como aplicar o Design Thinking na elaboração e implantação de uma estratégia de comunicação e como construir melhores resultados unindo Comunicação e Design Thinking.

Abordando os tópicos de Design Thinking, como ferramenta de inovação e geração de resultados para as organizações e a empatia como ponto de partida na busca de conquistas positivas, Caroline Bucker, diretora da Idealiza Tools&Methods, realiza o curso “A Comunicação gerando resultados através do Design Thinking”. Os encontros ocorrem nos dias 17 e 24 de maio, no Farol Coworking.



As inscrições para o evento podem ser realizadas pelo site www.farolcoworking.com.br/eventos. São poucas vagas, e associados da SEPRORGS e ABRP, além dos coworkers do Farol, têm valor especial. Mais informações podem ser obtidas através do e-mail contato@farolcoworking.com.br ou pelo telefone (51)3024-0048, diretamente com o Farol Coworking.

Serviço:

O que: A Comunicação gerando resultados através do Design Thinking 
Quando: 17 e 24 de maio; 
Horário: das 16h às 20h; 
Local: Farol Coworking – Rua Coronel Bordini, 487 – 3º andar, Porto Alegre; 
Inscrições: pelo site www.farolcoworking.com.br/eventos, com valor especial associados da SEPRORGS e ABRP e para coworkers do Farol. Vagas limitadas! 

Sobre a ministrante:

Caroline Bucker

Diretora da Idealiza Tools&Methods (www.idealizatm.com), Caroline é consultora, palestrante e autora. Mestre em Educação na PUCRS, é, ainda, pós-graduada em Gestão Empresarial pela PUCRS, Design thinker pela ESPM RJ, graduada em Publicidade e Propaganda pela UFRGS. Possui 20 anos de experiência em varejo, focada em diagnósticos de mercado, alinhamento de estratégias a oportunidades de mercado e aos valores de empresas varejistas, treinamento de equipes e acompanhamento gerencial em desenho e implantação de Planos de Ação com foco em resultado. Trabalhou com clientes como Saúde no Copo, Indiada, Ceat, XP Investimentos, e em parceria com consultoria Fator 8, Cantão, Farm, Shop126. Desde 2010 vem realizando e facilitando cursos e oficinas de design thinking, no RJ e RS (Tecnopuc/Crilab, Univates, Prime Sail), todos com resultados efetivos e práticos. 

Facilitou workshops na NRF em NYC para o grupo CDL , realizou Oficina criativa em março de 2016 no Evento de inovação SXSW em Austin/Texas em parceria com Lisa Jasinsky, palestrou na Economies of Experience em Londres e realizou mais de 50 Oficinas de inovação setorial com Sebrae no RS ao longo de 3 anos. Realizou, ainda, cursos no CDL /RS, na Reitoria da PUCRS, elaborou projetos de Design thinking com Lojas Renner, TJRS, CEAT, Artecola, Paquetá Esportes, Rede Marista e SESC RS. 

Sobre o Farol Coworking

Espaço de coworking localizado em Porto Alegre que valoriza o compartilhamento de ideias, o desenvolvimento profissional e a colaboração. Conta com uma estrutura completada pensada para atender as diferentes demandas profissionais. Possui um auditório para 25 pessoas, além dos espaços de trabalho, salas de reunião e sala de espelho para pesquisas qualitativas. Como diferencial, promove diversas capacitações, na maioria das quais o público escolhe o quanto doar para participar; rodadas de negócios, entre empresas de fora e os cowokers; e mentorias mensais para profissionais e empresas do Farol.

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Coluna Canto do Galo - Novos planos App!



NOVOS PLANOS ESTRATÉGICOS PARA 2017

A Associação dos Profissionais de Propaganda de Uberlândia-APP está passando por um processo de transformação, liderado pelo atual presidente, o publicitário Daniel Andreolli. O foco é no resgate e fortalecimento da entidade, por meio de ações estratégicas em dez áreas. No início de maio, foi apresentado o planejamento de cada área para 2017. O desafio é contribuir para que a APP se torne uma associação mais presente na comunidade, que defende a profissionalização do mercado e eleva o nome de Uberlândia ao patamar de polo de criatividade do interior brasileiro.

Equipe de trabalho App - reunião de planejamento

Boas-Vindas

Damos as boas-vindas a mais um novo associado da APP, Anderson Araujo Gontijo, estudante de Jornalismo da ESAMC.
Seja bem-vindo!

EVENTO DEPOIS DO DIPLOMA É REALIZADO NA UNA

A APP Jovem tem como um de seus objetivos promover maior aproximação com universidades locais. Para isso, criou o evento Depois do Diploma, em que profissionais graduados recentemente compartilham sua experiência no mercado.Em maio, foi a vez da UNA Uberlândia ser o palco do bate papo, que contou com os publicitários Larissa Bernardes (Algar Telecom) e Guilherme Medeiros (R&B Propaganda). O encontro foi organizado pelo professor Diogo Borges e pelo aluno Johnny Dutra.




segunda-feira, 8 de maio de 2017

Growth Hacking é o novo marketing, eles disseram

Impulsionar/potencializar resultados com o mínimo possível de gastos e esforços. O profissional que trabalha com estratégias de growth hacking seria o super-herói das empresas? Por que se relaciona tanto o termo growth hacking com o mundo das startups? Quais as principais ferramentas que esse profissional utiliza? É mesmo o tal novo marketing? Kotler morreu?

Kotler não morreu!

Olá pessoal, mais um artigo do RP e PP com uma ferramenta nova e que venho utilizando no atendimento de algumas startups. O Growth Hacking! Nesse texto quero passar minhas percepções sobre o tema em diversos aspetos: financeiro, competitivo, inovação e se é, realmente, o novo marketing. Vamos lá?

Ações de Growth Hacking para startups é o supra sumo, porém, algumas coisas precisam ser levantadas! Quando falo que é uma metodologia ótima para startups, quero dizer que, em um mundo, onde essas empresas não contam com os grandes capitais para realizarem a tração/alavancagem dos seus negócios, utilizar estratégias de GH é uma forma de ganhar crescimento com um investimento, cerca de 60% menor (por isso está tão ligada ao mundo das startups). Falar que o GH é o super-herói das empresas pode soar como exagero, uma vez que, aqueles cuidados que citei estão ligados aos próprios produtos e serviços oferecidos, ou seja, de nada adianta ter uma belíssima estratégia de crescimento e o produto não fazer sentido para o público-alvo.

Growth Hacking é uma metodologia que se sustenta nos pilares de engajamento e viralização de ideias, sempre com o objetivo de tornar algo mais acessado, compartilhado, baixado, comentado, por fim, comprado! Usamos uma ferramenta chamada Bulls Eye (Olho de Touro - uma analogia com a mira do touro em uma tourada, onde o objetivo é acertar um alvo, no caso, o toureiro). Essa ferramenta permite que o profissional de GH mapeie as principais canais de comunicação e engajamento, tornando possível o mapeamento dos principais pontos de contato dos clientes de determinada empresa, logo, um planejamento nunca será igual ao outro tendo em vista o tipo de mercado/setor de atuação. (anexei o bulls eye pra você ilustrar). Outras ferramentas estão ligadas às mídias utilizadas, o respeito aos cronogramas e, principalmente, ao conhecimento profundo dos mecanismos de busca. 

Framework Bullseye: copy Ferreira Studios e Inspire Diálogos

O profissional que trabalha com GH precisa ter total balanço entre criatividade e potencial analítico. Quem não estiver preparado para analisar gráficos e tornar todos os dados em inteligência, não pode considerar-se um "Growth Hacker". A busca por profissionais que atuam nesse campo está crescendo, mas, também vejo muitas ações isoladas em várias ações de comunicação e lançamento de produtos que utilizam alguns preceitos de GH, o que é muito bom! Hoje, o carinha da TI, sozinho, não conseguiria ser um GH. Um carinha de comunicação não conseguiria, sozinho, ser um GH. Um carinha de marketing, sozinho, não conseguiria ser um GH, ou um carinha de mídia, Relações Públicas, um engenheiro... mas sim, todos esses caras juntos, com todos os conhecimentos voltados à tecnologia, comunicação e, principalmente, conhecimento pesado em pessoas! É preciso ter equipe sincronizada.

Sobre ferramental, o GH trabalha com várias ferramentas ligadas ao Digital, uma delas, o próprio Facebook, para citar algo mais simples. Muitas métricas são dadas em analytics como, por exemplo: Número de pessoas que visitaram o site, baixaram o aplicativo, quantas pessoas abriram e-mails e quantas clicaram na promoção, ou ainda, falando em ações off-line (GH é All Line - veja nesse artigo o que é e como fazer), quantas pessoas participaram de uma palestra sobre Google AdWords e assinaram um formulário de LEAD e estão dispostas a investir em Ads nos próximos meses. O importante aqui é traçar as estratégias, partir para a ação, mas, ter sempre em mente, o que se quer como resultado e construir os meios para coletar estes resultados.

Vejo muitos artigos citando GH como o Novo Marketing, mas, é pura conversa de vendedor de e-book. Se esse profissional precisa estar ligado com o desenvolvimento do produto e os seus diferenciais, nós estamos falando de 4Ps e isso não é nada novo. Se o profissional de Growth precisa traçar estratégias que atinjam seu público-alvo, nós estamos falando de dimensionamento de demanda, segmentação de públicos-alvo, target e, por fim, se estamos falando de grana curta, também estamos falando de budget e análise de preço do produto (alguns chamam essa relação de CAC - Custo de Aquisição de Clientes). 

Customers Users Color Wheel

Pra finalizar, ainda vejo uma discussão grande entre marketing e desenvolvimento. Muitas vezes os prazos não batem. O marketing quer lançar, os DEVs se desdobram e a queda de braço começa. 

Growth Hacking está ligado com aquele velho composto de marketing, os 4P's. Sim! O desenvolvimento das estratégias precisam acontecer sincronizadas com o desenvolvimento do produto! Preço é algo que chama a atenção do público e é um "P" que as pessoas fazem juízo de valor - "se é mais caro deve ser melhor" - e nós precisamos ter a área de marketing e produtos alinhadas com as estratégias de GH. Praça/Mercado, esse "P", nem se fala! Entender o mercado é o mínimo para iniciar estratégias de GH, sem isso, nada feito! Por último, o "P" de Promoção, que é onde está a "ponta do iceberg" quando falamos de Growth Hacking. Logo, as áreas de produção, desenvolvimento e marketing devem estar alinhadas para o sucesso das estratégias!

Espero ter ajudado você com esse artigo. Dúvidas, por favor, vamos conversar! Deixe seu comentário e vamos trocar aquela ideia sobre novas ferramentas!
Postagens mais antigas Página inicial

Copyright © RP e PP | Traduzido Por: RP e PP

Design by Maurity Cazarotti | Blogger Theme by RP e PP