Seu blog de Relações Públicas e Propaganda

sábado, 22 de janeiro de 2011

Relações Públicas ou Jornalistas



Pessoal, vamos falar sobre a importância do papel desses dois profissionais na área de comunicação, mais precisamente no campo de assessoria de imprensa.


"A atividade de Assessoria de imprensa começa no Brasil com o Presidente Nilo Peçanha, em 1909, segundo o Observatório da imprensa." 




Conversamos com as RPs Fernanda Wieser e Marcia Neiva para sabermos sobre suas opiniões quanto participantes do mercado de assessoria, afim de ajudar os futuros profissionais dessas áreas a seguirem o melhor caminho. 


Perguntamos: Qual é o papel da Assessoria de Imprensa?


Fernanda Wieser - É estabelecer um elo entre organizações privadas, públicas e do terceiro setor e veículos de comunicação. Os profissionais que exercem a função de assessor de imprensa trabalham com a informação propriamente dita, e cabe a eles achar a melhor forma de repassá-las aos veículos de comunicação. O assessor de imprensa é responsável pelo atendimento às solicitações dos meios de comunicação e também pela elaboração e despacho dos releases e outros produtos de sua assessoria.


Perguntamos: Quais são as vantagens de se ter um RP a frente de uma assessoria?


Marcia Neiva - O que pude observar todo esse tempo é que o Profissional de Relações Públicas possui uma visão mais ampla do que seja a assessoria de comunicação, enquanto que o profissional de jornalismo, embora mais preparado para lidar com a imprensa, não possui essa amplitude. O profissional de RP não consegue deixar de fazer relações públicas em nenhum momento de sua vida. Quando ele entende o significado disso e abraça essa filosofia, jamais separa isso da própria vida pessoal e Fernanda Wieser. Pensa que o profissional de RP é a pessoa correta para fazer o “meio de campo” entre empresa e veículo de comunicação, gerenciar este relacionamento e possíveis crises – afinal, ninguém está imune.

Perguntamos: Existe alguma competição entre os profissionais de RP e Jornalismo?

Fernanda Wieser- Não sei se competição é a palavra correta, mas existe sim há muitos anos uma “discussão” entre profissionais de relações públicas e jornalismo a respeito de qual profissional deve exercer a função de assessoria de imprensa. Em 2007, ao entrar na faculdade, eu pude presenciar na turma de calouros de ambos os cursos, essa discussão. Esta é uma discussão interminável. Eu não vejo a atividade de assessoria de imprensa como sendo exclusiva para os profissionais de relações públicas, mas sim, para aquele que possuir maior aptidão e competência para exercê-la, sendo jornalista ou relações públicas. 


Há jornalistas que exercem essa função com excelência, e eles tem sim um diferencial do profissional de RP: praticam muito mais a escrita durante a vida acadêmica. Embora não só de escrita seja feito o assessor de imprensa, é importante saber relacionar-se bem com os públicos dos veículos, sejam eles jornalistas, redatores, editores, fotógrafos, a fim de orientá-los para tirar melhor proveito em prol da empresa para que se preste serviços. 
Será que o assessor de imprensa perfeito seria metade jornalista e metade relações públicas? É de se pensar...

Perguntamos: Qual o maior desafio desta área?

Marcia Neiva - O maior desafio da área, acredito que seja atingir os objetivos da empresa (do órgão, instituição) sem contrariar a ética profissional e seus princípios pessoais.

Conselhos de quem entende do assunto:

Fernanda Wieser:
O jornalista deve sim, buscar características que são comuns no profissional de RP, para oferecer um serviço homogêneo de assessoria de imprensa. 

Marcia Neiva:
É imprenscidível a atualização e a aceitação de que nessa área tudo é muito dinâmico. Muita leitura, muitos cursos complementares e viver antenado com o mundo.



Conheça melhor!

Marcia Neiva é Relações Públicas, redatora e assessora. @MarciaNL. http://marcianeiva.blogspot.com/


Fernanda Wieser é Relações Públicas e marketing da Guepardo - www.guepardo.net @FeWieser http://falamosdemoda.blogspot.com 

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

5 comentários:

  1. Parabéns Maurity. Muito boa a discussão. Sou jornalista e trabalhei como assessora de imprensa por mais de dez anos. Ao começar, meu foco era bastante centrado nas práticas aprendidas na escola de jornalismo. Texto, informação correta e coerente, etc. Depois de algum tempo no mundo organizacional, percebi a importância dos relacionamentos com a imprensa e também do lado de dentro da organização. Orientar o público interno sobre o que é notícia e como ela pode ser trabalhada de maneira profissional e ética é um desafio nesta área, que apresente grande potencial de mercado.
    Parabéns à Fernanda Wieser e Márcia Neiva pela coerência e clareza.

    ResponderExcluir
  2. Muito boas as reflexões da Marcia também! Cazarotti, meu twitter tá errado é @FeWieser

    Abraços,
    Fernanda

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Faço faculdade de Relações Públicas e percebo que esta "briga" não vai acabar tão cedo. A assessoria não está definida apenas para um curso mas como dito no texto, faz quem está mais apto.
    Normalmente a grade de RP não tem muitas aulas de redação mas somos muito cobrados em nossos releases. O que a faculdade oferece é o mínimo, quer ser um bom profissional? Leia, corra atrás, participe de palestras, workshops. Ninguém aprende parado.
    O profissonal de RP está preparado para lidar com a imprensa, tem uma visão mais ampla e um jogo de cintura maior. Não basta ter teoria, tem que ter a prática.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. O blog RP e PP sempre abre espaço para discussões e prima pela qualidade e imparcialidade. O tema é muito discutido por se tratar de uma área importante na comunicação e por isso existe uma preocupação extra com o tipo de profissional que exercerá essa função. Tenho por mim que as competências dos dois profissionais são indiscutíveis, cada um na sua, é claro. Concordo plenamente com a leitora Aline Carlesso no ponto que ela diz que devemos sempre buscar se aprimorar. O que diferencia cada profissional é a busca pelo conhecimento e a especialização que cada um tem. No mais, agradeço a participação de Fernanda Wieser (corrigimos o problema) e Marcia Neiva que contribuíram com seu conhecimento para este post. Obrigado também Adriana Souza por sempre prestigiar nosso espaço!

    ResponderExcluir

Copyright © RP e PP | Traduzido Por: RP e PP

Design by Maurity Cazarotti | Blogger Theme by RP e PP

}); //]]>