Seu blog de Relações Públicas e Propaganda

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Growth Hacking é o novo marketing, eles disseram

Impulsionar/potencializar resultados com o mínimo possível de gastos e esforços. O profissional que trabalha com estratégias de growth hacking seria o super-herói das empresas? Por que se relaciona tanto o termo growth hacking com o mundo das startups? Quais as principais ferramentas que esse profissional utiliza? É mesmo o tal novo marketing? Kotler morreu?

Kotler não morreu!

Olá pessoal, mais um artigo do RP e PP com uma ferramenta nova e que venho utilizando no atendimento de algumas startups. O Growth Hacking! Nesse texto quero passar minhas percepções sobre o tema em diversos aspetos: financeiro, competitivo, inovação e se é, realmente, o novo marketing. Vamos lá?

Ações de Growth Hacking para startups é o supra sumo, porém, algumas coisas precisam ser levantadas! Quando falo que é uma metodologia ótima para startups, quero dizer que, em um mundo, onde essas empresas não contam com os grandes capitais para realizarem a tração/alavancagem dos seus negócios, utilizar estratégias de GH é uma forma de ganhar crescimento com um investimento, cerca de 60% menor (por isso está tão ligada ao mundo das startups). Falar que o GH é o super-herói das empresas pode soar como exagero, uma vez que, aqueles cuidados que citei estão ligados aos próprios produtos e serviços oferecidos, ou seja, de nada adianta ter uma belíssima estratégia de crescimento e o produto não fazer sentido para o público-alvo.

Growth Hacking é uma metodologia que se sustenta nos pilares de engajamento e viralização de ideias, sempre com o objetivo de tornar algo mais acessado, compartilhado, baixado, comentado, por fim, comprado! Usamos uma ferramenta chamada Bulls Eye (Olho de Touro - uma analogia com a mira do touro em uma tourada, onde o objetivo é acertar um alvo, no caso, o toureiro). Essa ferramenta permite que o profissional de GH mapeie as principais canais de comunicação e engajamento, tornando possível o mapeamento dos principais pontos de contato dos clientes de determinada empresa, logo, um planejamento nunca será igual ao outro tendo em vista o tipo de mercado/setor de atuação. (anexei o bulls eye pra você ilustrar). Outras ferramentas estão ligadas às mídias utilizadas, o respeito aos cronogramas e, principalmente, ao conhecimento profundo dos mecanismos de busca. 

Framework Bullseye: copy Ferreira Studios e Inspire Diálogos

O profissional que trabalha com GH precisa ter total balanço entre criatividade e potencial analítico. Quem não estiver preparado para analisar gráficos e tornar todos os dados em inteligência, não pode considerar-se um "Growth Hacker". A busca por profissionais que atuam nesse campo está crescendo, mas, também vejo muitas ações isoladas em várias ações de comunicação e lançamento de produtos que utilizam alguns preceitos de GH, o que é muito bom! Hoje, o carinha da TI, sozinho, não conseguiria ser um GH. Um carinha de comunicação não conseguiria, sozinho, ser um GH. Um carinha de marketing, sozinho, não conseguiria ser um GH, ou um carinha de mídia, Relações Públicas, um engenheiro... mas sim, todos esses caras juntos, com todos os conhecimentos voltados à tecnologia, comunicação e, principalmente, conhecimento pesado em pessoas! É preciso ter equipe sincronizada.

Sobre ferramental, o GH trabalha com várias ferramentas ligadas ao Digital, uma delas, o próprio Facebook, para citar algo mais simples. Muitas métricas são dadas em analytics como, por exemplo: Número de pessoas que visitaram o site, baixaram o aplicativo, quantas pessoas abriram e-mails e quantas clicaram na promoção, ou ainda, falando em ações off-line (GH é All Line - veja nesse artigo o que é e como fazer), quantas pessoas participaram de uma palestra sobre Google AdWords e assinaram um formulário de LEAD e estão dispostas a investir em Ads nos próximos meses. O importante aqui é traçar as estratégias, partir para a ação, mas, ter sempre em mente, o que se quer como resultado e construir os meios para coletar estes resultados.

Vejo muitos artigos citando GH como o Novo Marketing, mas, é pura conversa de vendedor de e-book. Se esse profissional precisa estar ligado com o desenvolvimento do produto e os seus diferenciais, nós estamos falando de 4Ps e isso não é nada novo. Se o profissional de Growth precisa traçar estratégias que atinjam seu público-alvo, nós estamos falando de dimensionamento de demanda, segmentação de públicos-alvo, target e, por fim, se estamos falando de grana curta, também estamos falando de budget e análise de preço do produto (alguns chamam essa relação de CAC - Custo de Aquisição de Clientes). 

Customers Users Color Wheel

Pra finalizar, ainda vejo uma discussão grande entre marketing e desenvolvimento. Muitas vezes os prazos não batem. O marketing quer lançar, os DEVs se desdobram e a queda de braço começa. 

Growth Hacking está ligado com aquele velho composto de marketing, os 4P's. Sim! O desenvolvimento das estratégias precisam acontecer sincronizadas com o desenvolvimento do produto! Preço é algo que chama a atenção do público e é um "P" que as pessoas fazem juízo de valor - "se é mais caro deve ser melhor" - e nós precisamos ter a área de marketing e produtos alinhadas com as estratégias de GH. Praça/Mercado, esse "P", nem se fala! Entender o mercado é o mínimo para iniciar estratégias de GH, sem isso, nada feito! Por último, o "P" de Promoção, que é onde está a "ponta do iceberg" quando falamos de Growth Hacking. Logo, as áreas de produção, desenvolvimento e marketing devem estar alinhadas para o sucesso das estratégias!

Espero ter ajudado você com esse artigo. Dúvidas, por favor, vamos conversar! Deixe seu comentário e vamos trocar aquela ideia sobre novas ferramentas!
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

0 Análises:

Postar um comentário

Copyright © RP e PP | Traduzido Por: RP e PP

Design by Maurity Cazarotti | Blogger Theme by RP e PP

}); //]]>