Seu blog de Relações Públicas e Propaganda

Mostrando postagens com marcador O publicitário. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador O publicitário. Mostrar todas as postagens

domingo, 9 de setembro de 2012

O Publicitário


Numa terra onde tudo ficou fast, ninguém investe, não existe teste e o cliente é cafajeste, o publicitário, glamouroso de outrora, trabalha até às 3:00 e apresenta sua nova campanha. Mais uma com orçamento base zero! (Traduzindo: Cliente sem grana).
Com mais de oito layouts em baixo do braço, barba na cara (logicamente) e com a esperança de que a refação não acontecerá. Mera ilusão!
Os defeitos sempre aparecem. A marca do cliente é verde, seguimos a lógica normal das cores em toda a campanha, utilizamos as cores complementares, mas, quem disse que o freguês segue a psicologia das cores?  E voltamos para a agência, onde o diretor de arte está com tanta raiva, que compara o job com um parto de jumento (duro, difícil, barulhento, irritante, que não sai nunca). Definitivamente, o publicitário sofre.

Creio que o motivo, pelo qual, nossos pais, irmãos, avós e amigos (que não são publicitários), não saberem o que fazemos é justamente esse! Não temos tempo de explicar. Ficamos até altas horas debruçados nos nossos MacBooks, comendo nossos Mc lanches, cercados pelos nossos quadros em Pop Art, ao som de muita música difícil e desconhecida, logicamente tocando em nossos Ipods, Ipads, Iphones... Ai ai... mas que inspiram a gente madrugada a fora

Veja como se sair bem na apresentação de um job (Isso nunca acontece)!!!!
Imagens meramente fictícias...

Filme: O Mercador de Ilusões (filme que publicitário gosta de ver, poque é Vintage)
.
O publicitário, na verdade, é um vendedor. Um mercador de ilusões, uma pessoa que vende mudanças de hábitos, vontades, mas, que as pessoas acham ser os diretores dos comerciais de TV, os desenhistas dos anúncios da revista Veja, os animadores que falam de coisas boas (TekPix, Top Term, Cogumelo do Sol...) e que simplesmente são aqueles misteriosos seres que amam o que fazem, mas gaguejam sempre quando vão explicar o seu próprio core business. São pessoas dóceis, nascidas no planeta terra, diurnos, noturnos, sem hora, sem eira nem beira... 
Premiados ou não, adoram o sorriso de aprovação de um cliente e o ROI positivo, amam abrir seus PowerPoints com a marca de suas empresas e  idolatram a ideia de ganhar prêmios para continuarem sendo glamourosos, mesmo sem nenhum glamour real.
.

domingo, 4 de dezembro de 2011

O Publicitário


Está de volta, especialmente hoje, a coluna que ninguém nunca leu, porque não é lá essas coisas mesmo! Hoje, dia Mundial da Propaganda, dia em que comemoramos a vontade de que tudo melhore nesse campo, que a criatividade seja benéfica, que nossos clientes sejam bonzinhos, que as agências sejam templos da calma é do futuro promissor de qualquer negócio, que os populares palpiteiros ou mais conhecidos como "FLANELINHAS DE LAYOUT" sejam abençoados nesse dia.


A coluna O Publicitário de hoje é um oferecimento de Lugar Nenhum e Pastelaria do Corintiano, pois sem apoio não vamos a lugar algum!
Especialmente hoje, o RP e PP brinda o dia Mundial da Propaganda com uma homenagem feita pela produtora do grande professor e diretor de cena Daniel Labanca, a Cinefilmes! Vi esse comercial em primeira mão (Junto com Franklyn Nascimento, Hudson Viana e Fernando Oliveira, todos publicitários em formação) e nada mais justo que compartilhar com você, leitor do RP e PP!



Comercial: Palpiteiros 
Produzido por Cinefilmes Incríveis
Direção de cena / fotografia: Daniel Labanca
Imagens: André Joe
Assistentes: Rafael Pavão / Washington Pinheiro
Produção: Mariana Cicci
Montagem: Fábio Ramalho
Finalização: Diogo Marra
www.cinefilmes.com.br

Propaganda é a alma do negócio

quinta-feira, 30 de junho de 2011

O Publicitário


O blog RP e PP traz orgulhosamente a série que ninguém leu porque não entendeu. "O Publicitário" é um oferecimento de Empresa Nenhuma e Ninguém.com, uma sociedade perfeita!

Hoje é 30 de junho, dia das mídias sociais, mas como estamos na série, O Publicitário, hoje é o Social Media Day, pois como já dissemos em postagem anterior nesta mesma coluna, este profissional diversifica seu português com palavras e expressões em inglês.
O grande boom das redes transformou esse e outros profissionais, uma vez que falamos de mídias, círculo de relacionamento, economia de tempo e principalmente rentabilidade. Rede, é a palavra da vez, que dá sinônimo ao tipo de relação que todos nós temos quando tuítamos, quando lemos um blog, visitamos perfis no facebook e etc. Mas rede não é somente isso, podemos encarar como rede o nosso círculo físico de amizade, nossa família, pessoas que trabalham junto conosco e por aí vai.

Falando de publicitário estamos falando de oportunidade de mercado, já que a cada nova "rede" criada, uma nova oportunidade de negócios também se abre, e o que antes era centímetro por coluna, múltiplos de 15, as famosas inserções, entre outras formas de medição, agora temos os banners e suas milhares de medidas, e já que o twitter não suporta os tais banners temos, os "tuítes" pagos e assim por diante.

O que podemos conferir neste infográfico abaixo.









Siga-nos no Twitter

quarta-feira, 11 de maio de 2011

O Publicitário


Chega mais uma vez no blog RP e PP, a coluna que ninguém nunca leu, porque não entendeu!
O Publicitário não tem oferecimentos, pelo menos até agora!


Bem pessoal, o assunto de hoje é briefing. Ué! Briefing? Sim, aquele resuminho que todo publicitário precisa para executar seu trabalho. Nele, estão contidas, as necessidades reais do cliente, os perfis de público que a comunicação deve atingir, bem como as subjetividades que esse cliente tem, ou seja, suas vontades.


Muitas vezes, quando o job. Sim! O trabalho. Sabe como é publicitário né... 
como eu ia dizendo, muitas vezes quando o job é feito sem essa ferramenta, o que sai nem sempre, ou quase nunca é aquilo que o cliente sonhou, ou melhor, nunca é o que o cliente precisa. Então se um dia você encontrar um publicitário ou agência que trabalha sem briefing, por favor, fique longe!


Nós aqui do RP e PP gostaríamos de dar uma visão diferenciada sobre o briefing. 




Essa ferramenta não só ajuda a agência a trabalhar, mas também dá margem para que o gestor do negócio pense se é isso mesmo que ele precisa, explicando melhor, às vezes você não precisa de um VT na hora do Jornal Nacional, talvez basta fazer um trabalho melhor com parceiros, marcar presença nas redes sociais, aumentar o relacionamento com a vizinhança, são muitas possibilidades.
Pensando assim, o briefing, é, além de ferramenta indispensável para se obter um trabalho 100% satisfatório, economiza tempo e também dinheiro fazendo o tal resuminho.


Obs: O briefing não tem um tamanho padronizado, então, o trabalho pode ficar muito bom com um briefing de 2 páginas ou muito ruim com um de 80. Este deve ter o tamanho da necessidade do cliente. Obrigado!
Ass: O Publicitário




terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

O Publicitário



Pessoal, o dia hoje não poderia ser melhor para se postar a saga do publicitário, o cara ou a cara que ninguém entende, mas é claro que tudo que escrevemos sobre esse profissional é uma grande brincadeira, e lógico que toda brincadeira tem seu fundo de verdade. 

Porém hoje vou postar o que aconteceu no meu dia, onde fui pego de surpresa por um mexicano muito louco.


Estava eu trabalhando, como todo bom brasileiro, quando ouvi gritos em espanhol no corredor do quinto andar. Um cara, vestido de mexicano, com aquela roupa de quem atravessa a fronteira fugindo "pros states", entrou "hablando" com todo mundo e fazendo festa, acompanhado de duas moças bonitas, mas não estavam vestidas como o tal.


Se tratava de uma surpresa muito bem elaborada pela R&B Propaganda, uma das agências mais requisitadas e tradicionais de Uberlândia, entregando sua lembrança do dia do Publicitário, uma cestinha muito elegante recheada de vários tipos de pimenta com um cartão dizendo: Queremos ver seus planos pegando fogo.


Estou neste trabalho a quase um mês e só me aconteceu coisas legais, acho que nunca vou esquecer do homem vestido de mexicano, falando espanhol misturado com Silvio Santos. Ri de mais!


Parabéns a todos os publicitários que lêem o RP e PP, que comentam nossas postagens, nos seguem no twitter, mas que acima de tudo fazem seu trabalho ou estudo bem feitos.



O dia é de vocês! 

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

O Publicitário



O que será que essa pessoa faz nas férias?


Ideia de Publicitário


Com certeza o publicitário é um ser diferente dos demais. Enquanto você pessoa normal vai à praia, aproveita para dormir até mais tarde, faz cooper, começa um regime e etc, o publicitário pesquisa os lugares novos que abriram na cidade, podendo ser: um restaurante novo, um supermercado, um shopping, um lava rápido, ou seja, uma coisa qualquer que tenha uma caixa registradora e gere lucro no final do mês.


Qual o motivo do publicitário fazer isso?


Enquanto você, pessoa normal, com pressão arterial 12 por 8, tenta descansar a cabeça e fugir dos problemas, o publicitário não para de analisar o mercado. Aquela nova loja que ele visitou ou o restaurante que ele foi servirão para que ele faça uma pesquisa pessoal de satisfação e logicamente fará também sua matriz competitiva cruzando dados como atendimento e preço para medir o custo benefício daquele lugar. Como já dissemos esse "ser" é complexo.
O publicitário faz isso inconscientemente, alguns chegam a ser tão loucos a ponto de saberem quanto um supermercado fatura por ano pelo número de checkouts que o estabelecimento possui.


Tá aí o motivo da grande maioria das pessoas serem vítimas do marketing...


Enquanto você monta sua piscina de 1000 litros, descolore os pêlos do corpo e faz aquele churrasco no quintal de casa, o publicitário leva o carro no lava rápido que acabara de abrir, enquanto lavam seu carro ele dá uma volta no shopping novo, passa no restaurante que inaugurou semana passada e depois pega o carro para fazer suas compras no supermercado de uma rede nova na região, tudo para saber o que você está consumindo. 
Na verdade ele até gosta de almoçar fora e fazer suas compras, mas gosta mesmo é de dinheiro, dinheiro que vem honestamente por meio de pesquisa de campo realizada em período de alta demanda.


E o aspirante a publicitário?


O estudante publicitário, legal falarmos sobre os de começo de curso, saem com suas namoradas em locais que viram em anúncios, comem comida saudável mesmo sem gostar.
O estudante que ainda não tem renda fixa pede dinheiro para o pai, fazem programas geralmente em grupo, mesmo sendo individualistas.
Depois eles se formam e começam a fazer o que um publicitário de verdade faz. TRABALHAR! O TEMPO TODO.






Ser publicitário é bom, mas cansa!

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

O Publicitário (4)

Alguns anos se passam e aquele estudante de publicidade que andava de camiseta gola "V"... de vasco, troca seu look despojado por sapatos e camisas com abotoaduras em madrepérola. TUDO MENTIRA.


  • Esse estudante gosta de se mostrar, pois um dos mantras sagrados desse ramo é o de que quem não é visto, não é lembrado.


  • Gostam de baladas e de fotografias, mas ao contrário do restante, não postam no orkut e sim em blogs pessoais, para que pareça algo exclusivo, porém entopem o Twitter com links para esses blogs, caracterizando contradição no comportamento.


  • São chatos com quem não conhecem e super amigos dos "conhecidos", mas não deixam de serem chatos por isso.


  • Odeiam matemática, regras e convenções, fazem de conta não segui-las, pois gostam de parecer radicais.


  • Falam do pacote adobe com a mesma frequência que as adolescentes falam do Justin Bieber.


  • Gostam de falar difícil e adoram pronúnciar pequenas expressões marketeiras em inglês.


  • Levam suas namoradas em pubs, tomam whisky, mas voltam pra casa em carros super lotados ou dormem na casa dos avós e voltam de ônibus no dia seguinte.


  • São super fãs do Mac, mas não sabem digitar o próprio nome no teclado e sequer clicar com o botão direito.


  • São engraçados, porém impacientes, gostam de coisas para o passado, ou melhor, pra ontem, e adoram deixar coisas importantes para a ultima hora.


Esses são os aspirantes à publicitários.


quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

O Publicitário (3)

Presenciamos textos falando mal do publicitário, dizendo que se trata de um louco, doente, egocêntrico, entre outras coisas. Vimos vídeos comparando esse profissional com prostitutas, dizendo que as mesmas trabalham até tarde, não tendo hora para voltar para casa e a cereja do bolo é o fato de ambos não saberem explicar ao certo o que fazem.

Existe um lado engraçado nessa piada, mas nos sentimos no direito de falar que quem escreve sobre o profissional ou estudante de PP dessa maneira é exatamente um publicitário que realmente não sabe o que faz.
Então, se você leu, viu ou ouviu alguma coisa nesse sentido, que é totalmente errado, fique tranquilo. Porém se você não souber dizer para alguém que queira saber o que você faz, das duas uma.
Ou você realmente não sabe o que faz ou é um (a) ... não é?!
Estuda-se cinco anos para se formar um bom publicitário, você concorda conosco que cinco anos é muita coisa para não saber o que está fazendo? Aprender a andar, falar, e trocar os dentes em cinco anos nos parece mais difícil do que falar sobre a própria profissão.
Agora, que o publicitário é louco, doente e às vezes egocêntrico...


...Você tem alguma razão

O que você faz?

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

O Publicitário

Adivinhem se o tal trabalhador disse à sua mãe se seria publicitário quando crescesse? Não mesmo!
Ninguém sonha em ser publicitário. Mamãe adoraria ter um filho médico, porém todo vestibulando indeciso vira publicitário e todo publicitário é imprevisível.
Quando pequenos, somos vítimas do marketing e suas mensagens, tudo é lindo e perfeito, pois ainda não sabemos nada sobre esse mundo.
No ensino médio, muitas vezes, compramos coisas que os colegas acham ser legais e não sabemos, ou pelo menos nem pensamos, que tudo isso é estudado.

Saímos do ensino médio, repito, indecisos, e de repente, pá! Publicidade.
Logo quando entramos, descobrimos que a sala de aula está cheia de gente sonhadora, que deseja ser de tudo, menos publicitário. Querem ser atores, montando grupos de teatro, cantores, formando duplas sertanejas e grupos de rock, mas toda a ilusão da facilidade que possa ser o caminho a percorrer cai por terra e o que era um cavalo branco, se torna um jumento barulhento que não sairá do lugar até que algum esforço seja feito.

Poucos entram conscientes do que estão fazendo, parece até que o curso é um grande cassino, onde se entra com tudo e muitas vezes se sai com nada. Quando passamos pelo período crítico de desistência iminente, começamos a ver tudo com olhos mais precisos, ou pelo menos pensamos que sabemos, uma vez que achamos uma droga, aquela propaganda que rendeu um crescimento de 30% nas vendas daquela fabricante de lã de aço e achamos um máximo toda gracinha feita pelo garoto descolado que rendeu milhares de processos por um erro de português.


O publicitário é um adolescente impolgado que se veste de maneira descolada, deixa a barba por fazer e usa ALL STAR. Dificilmente encontramos algum usando terno sem reclamar da gravata e mancando por causa da bolha que acabou de adquirir no calcanharn pelo não costume de usar tal vestimenta, mas também ajuda pessoas perdidas a acharem seu caminho. Sendo PUBLICITÁRIOS.


Publicidade. A gente vê por aqui!




Texto sem intenção nenhuma de machucar o ego de um publicitário. Mas sim com intuito de rasgar o "para-quedas" de pessoas que não sabem o que estão fazendo!









quarta-feira, 10 de novembro de 2010

O Publicitário

O Publicitário...

Poder ser aquele cara que sabe tudo, mas nunca sabe explicar para os outros o que realmente faz.
Pode ser aquele homem de terno e gravata da televisão que demite todo mundo sem dó nem piedade.
Pode ser o cara que aparece nos filmes tendo ideias infalíveis mesmo sendo malucas.
Pode ser um simples ser humano, falível e disposto a acertar mesmo quando erra, um ser humano qualquer.



O publicitário carrega um glamour que não existe consigo, pergunte ao estudante de primeiro período de publicidade qual curso ele faz, com toda certeza ele irá encher o peito e dizer o nome do curso como se estivesse recitando uma poesia de Castro Alves, como se fosse algo supra-sumo.
Agora se perguntar o que um publicitário faz, aparecerá uma doença que ataca a todos que fazem parte dessa roda, o Mal de Alzheimer.
 
O caso é que não convivemos com a profissão desde pequenos. Sabemos o que um bombeiro faz, um advogado, médico, engenheiro e etc, mas publicidade não faz parte dos sonhos de quem quer crescer e ser alguma coisa. Ninguém assiste uma propaganda, se enche os olhos e diz: “é isso que quero ser quando crescer”, ainda mais com a qualidade do que anda sendo veiculado.

Desculpem a franqueza mas tirei esses dias para fazer uma avaliação do que estou fazendo e realizar um parâmetro sobre o que as pessoas ao meu redor estão fazendo.


Quando passei para publicidade confesso que achei um máximo, mas logo vi que as pessoas querem o bônus sem olhar para o ônus, querem os fins sem justificar os meios e acabam se dando mal por descobrirem que são apenas publicitários.
 
Somos apenas publicitários
Postagens mais antigas Página inicial

Copyright © RP e PP | Traduzido Por: RP e PP

Design by Maurity Cazarotti | Blogger Theme by RP e PP