Seu blog de Relações Públicas e Propaganda

Mostrando postagens com marcador blog de relações públicas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador blog de relações públicas. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Universidade de São Paulo promove evento sobre Comunicações e Artes

O Ciclorama, evento promovido anualmente pela Agência de Comunicações ECA Jr. da Universidade de São Paulo, é um ciclo de conhecimento com workshops, rodas de conversa, mini-talks, bate-papo e palestras. O evento ocorre nos dias 24, 25 e 26 de outubro, na Escola de Comunicação e Artes da USP, localizada na Cidade Universitária.

Imagem: Divulgação

A edição deste ano tem como tema  "Sentidos: formas de comunicar-te". Seu objetivo é juntar as Comunicações e as Artes para uma reflexão de como essas duas áreas se conectam através dos sentidos, promovendo também o debate sobre inclusão social. O evento trará pessoas com deficiência que atuam nas áreas de Comunicações e Artes, como os Youtubers Ana Kelly do blog “Ana K.” e Pedro do canal “Mais Uma Rodada”, contando também com nomes como Nath Araújo, criadora das séries artísticas “Quem é Você no Instagram?” e “Zodíaco da Nanaths”; Ana Paula,  fundadora do site “Lado M’; representantes do site “Valkírias”; Alexandre Ache, do canal “Supercinema” e integrantes da “Aiesec” - um movimento de liderança jovem.

O Coffee do evento conta com o apoio de marcas como Itubaína, Mr. Cheney e Mariko. Além disso, serão realizados sorteios de produtos, como kits de papelaria oferecidos pela Molin, livros renomados da Editora Paulus, vouchers para uma deliciosa refeição no Outback, ingressos de cinema da Itaú Cinemas, além de convites para uma aventura inesquecível no Escape 60. O Banco Itaú também tem sua presença confirmada no nosso evento: nosso patrocinador oficial deste ano, ele estará incluso na programação do Ciclorama.

Os pacotes que permitem participar dos três dias de evento custam R$15,00 e os períodos (tarde ou noite) apenas R$5,00. As vendas acontecem presencialmente na sede da ECA Jr. - sala 2 do prédio CRP na ECA - e online pela Blacktag. Para mais informações, acesse o evento oficial no facebook.

quinta-feira, 18 de maio de 2017

PELO DIREITO DE SER. Não só pela causa, mas pelo ser.

Sábado, 20, a RPManaus estará realizando o Pelo Direito de Ser, um debate em virtude ao Dia mundial contra a homofobia (17), evento que trará para foco os anseios da comunidade LGBT, que através de discussões podem-se compreender melhor e ir em busca de soluções. Contará com a presença de vários convidados, como: Tiana Amiles - Gerente de Diversidade e Gênero; Pepê - Idealizador do Canal @VLOGAY; Dr Eduardo Honorato - Psicólogo e Doutor em saúde da Mulher e da Criança com ênfase em Sexualidade e Gênero; João Artur Vieira - Coordenador de Novas Mídias na ACrítica , e muitos outros. 

Imagem Divulgação

O evento dará destaque a assuntos como a aceitação do LGBT no mercado de trabalho, que ainda é bastante frisado pelo preconceito. Pelo Direito de Ser, que o ocorrerá no Jogo de Nós (Rua Rio Içá, 1012 - Vieralves) a partir das 14h, com entrada gratuita, além do debate enriquecedor, contará com a presença do Dj Breno Amorim (um dos idealizadores da festa Fandom) que fechará com chave de ouro a tarde de questões. Para maiores informações, entrem em contato com a assessoria do RP MANAUS através do facebook: facebook.com/RPManaus, ou dos telefones: (92) 99444-0041/ (92) 9163-3739.

Serviço:

O quê: Pelo Direito de Ser: Não só pela causa, mas pelo ser.

Data: Sábado, 20 de maio.

Horário: Das 14h às 17h.

Local: Impact Hub, Avenida Efigênio Salles, nº 1299, Aleixo

Entrada gratuita.

Inscrições: http://bit.ly/2qGhqax

Assessoria RP Manaus: Vanessa Rocha (98101-2088) e Vitória Souto Maior (99444-0041).

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Curso aborda relação entre Comunicação e a técnica de Design Thinking

Destinada, principalmente, a gestores e assessores de comunicação e marketing, de empresas, agências de publicidade e jornalismo, a atividade objetiva capacitar os alunos na metodologia e nas ferramentas para uma comunicação com mais empatia e potencial de resultados. Os encontros ocorrem a partir dos questionamentos de como a comunicação pode ser colaborativa, como aplicar o Design Thinking na elaboração e implantação de uma estratégia de comunicação e como construir melhores resultados unindo Comunicação e Design Thinking.

Abordando os tópicos de Design Thinking, como ferramenta de inovação e geração de resultados para as organizações e a empatia como ponto de partida na busca de conquistas positivas, Caroline Bucker, diretora da Idealiza Tools&Methods, realiza o curso “A Comunicação gerando resultados através do Design Thinking”. Os encontros ocorrem nos dias 17 e 24 de maio, no Farol Coworking.



As inscrições para o evento podem ser realizadas pelo site www.farolcoworking.com.br/eventos. São poucas vagas, e associados da SEPRORGS e ABRP, além dos coworkers do Farol, têm valor especial. Mais informações podem ser obtidas através do e-mail contato@farolcoworking.com.br ou pelo telefone (51)3024-0048, diretamente com o Farol Coworking.

Serviço:

O que: A Comunicação gerando resultados através do Design Thinking 
Quando: 17 e 24 de maio; 
Horário: das 16h às 20h; 
Local: Farol Coworking – Rua Coronel Bordini, 487 – 3º andar, Porto Alegre; 
Inscrições: pelo site www.farolcoworking.com.br/eventos, com valor especial associados da SEPRORGS e ABRP e para coworkers do Farol. Vagas limitadas! 

Sobre a ministrante:

Caroline Bucker

Diretora da Idealiza Tools&Methods (www.idealizatm.com), Caroline é consultora, palestrante e autora. Mestre em Educação na PUCRS, é, ainda, pós-graduada em Gestão Empresarial pela PUCRS, Design thinker pela ESPM RJ, graduada em Publicidade e Propaganda pela UFRGS. Possui 20 anos de experiência em varejo, focada em diagnósticos de mercado, alinhamento de estratégias a oportunidades de mercado e aos valores de empresas varejistas, treinamento de equipes e acompanhamento gerencial em desenho e implantação de Planos de Ação com foco em resultado. Trabalhou com clientes como Saúde no Copo, Indiada, Ceat, XP Investimentos, e em parceria com consultoria Fator 8, Cantão, Farm, Shop126. Desde 2010 vem realizando e facilitando cursos e oficinas de design thinking, no RJ e RS (Tecnopuc/Crilab, Univates, Prime Sail), todos com resultados efetivos e práticos. 

Facilitou workshops na NRF em NYC para o grupo CDL , realizou Oficina criativa em março de 2016 no Evento de inovação SXSW em Austin/Texas em parceria com Lisa Jasinsky, palestrou na Economies of Experience em Londres e realizou mais de 50 Oficinas de inovação setorial com Sebrae no RS ao longo de 3 anos. Realizou, ainda, cursos no CDL /RS, na Reitoria da PUCRS, elaborou projetos de Design thinking com Lojas Renner, TJRS, CEAT, Artecola, Paquetá Esportes, Rede Marista e SESC RS. 

Sobre o Farol Coworking

Espaço de coworking localizado em Porto Alegre que valoriza o compartilhamento de ideias, o desenvolvimento profissional e a colaboração. Conta com uma estrutura completada pensada para atender as diferentes demandas profissionais. Possui um auditório para 25 pessoas, além dos espaços de trabalho, salas de reunião e sala de espelho para pesquisas qualitativas. Como diferencial, promove diversas capacitações, na maioria das quais o público escolhe o quanto doar para participar; rodadas de negócios, entre empresas de fora e os cowokers; e mentorias mensais para profissionais e empresas do Farol.

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Afinal, qual o "job to be done" das Relações Públicas?

Convivendo o dia todo rodeado de empreendedores, começo a trazer muitas ferramentas de inovação e empreendedorismo para o campo das Relações Públicas. E vendo as movimentações da RP Week, o maior evento de Relações Públicas do Brasil, uma coisa me veio à cabeça: O Job To Be Done das Relações Públicas! Esse post é um 2 em 1. Minha intenção é compartilhar ferramentas que utilizo no meu dia a dia e que venho fazendo "tradução" para a linguagem de RP. Então, vamos abordar Job To Be Done e RP Week (Tema 2017: Habilidades que Transformam). Você vai entender o motivo!

Job To Be Done!

Job To Be Done é mais que uma ferramenta de inovação. É um movimento de busca de informações que dão base para o empreendedor encontrar a inovação da vez, ou seja, a ferramenta ajuda o empreendedor a encontrar soluções para públicos que precisam resolver problemas ou completar tarefas do dia a dia (te lembra alguma coisa, RP?). Algumas perguntas-chave são importantes para encontrar "qual é o job", como: O que o produto ou serviço realmente resolve? Pra quem eu vou fazer isso? Quem tem esse problema? Quais soluções o cliente já utiliza para resolver o que precisa? Então, descobrir o que essas perguntas podem trazer de respostas, ao meu ver é Relações Públicas e isso é Job To Be Done!!

O Relações Públicas

O RP é o cara que vai ligar pontos entre toda comunicação que existe nas organizações, seja ela administrativa, mercadológica, interna ou institucional, ou ainda, seja ela feita ou distribuída por jornalistas ou por publicitários. Relações Públicas é o grande embalador de causas e o grande catalisador  de engajamento e relacionamento, mas, ele precisa saber algumas coisas para atingir esse objetivo, certo? Sim ou claro?

RP Week

Fazendo um paralelo entre a JTBD e a RP Week, que tem a temática: "Habilidades que Transformam", temos uma ligação real com a forma de resolver problemas e entregar experiências positivas. Um RP só vai conseguir transpor barreiras se as habilidades transformadoras estiverem em dia, afinal de contas, Relações Públicas não é um meio de se fazer comunicação, RP é o que provocamos nas pessoas, então, RP é fim! Planejamento de comunicação é meio e o RP precisa ser craque nisso, além de precisar ser craque em execução ;) .

Imagem: RP Week Divulgação

Ontem, na live que rolou sobre a RP Week, na Fanpage Todo Mudo RP, em uma parte do bate papo foi levantada uma questão corriqueira que é sobre o que o profissional de RP deveria focar. Hugo Godinho, Diretor Executivo da In Press e Pedro Prochno, um dos fundadores da Todo Mundo Precisa de Um RP, frisaram que é muito importante ter essa polivalência e treinar habilidades, trabalhando com diferentes assuntos, clientes diferentes, aumentando repertório e sendo multitarefas. Ficou também a velha discussão sobre o papel do jornalista, do RP e do PP e como eles podem encontrar sinergia e, por fim, qual a diferença entre as três disciplinas, já que tudo é comunicação, mas, as áreas e os conhecimentos/focos são diferentes.

Redescobrir!

Hoje, participando de uma reunião da APP Uberlândia (Associação dos Profissionais de Propaganda) mais dessas questões ficaram no ar, como: o papel do formador de opinião, sua diferença ou sua semelhança com o trabalho do jornalista e toda a dicotomia que rola no mundo da comunicação, que só cresce quando a gente olha para as tendências de tecnologia (ligadas ou não à comunicação). E, mais uma vez, vejo que o grande Job do Relações Públicas (ou de qualquer comunicador) é desaprender um pouco os dogmas e vícios aprendidos na faculdade ou no mercado e partir para a redescoberta do mundo novo, mas, sem esquecer a essência de tudo: Fazer com que pessoas se engajem em torno das causas e das marcas que defendemos.

Espero que você tenha gostado do conteúdo e que a discussão tenha te provocado de alguma forma. Deixe um comentário pra gente discutir e tentar encontrar alguma resposta no meio desse turbilhão de coisas! #Abraço.

quinta-feira, 23 de março de 2017

A fórmula do sucesso nos negócios, desde uma perspectiva das Relações Públicas

As Relações Públicas, além de uma extraordinária tática BTL (Below The Line) de comunicação não convencional e a vinculação com diferentes Públicos – e relativamente com um orçamento baixo e de alto impacto reputacional -, são uma Estratégia de Comunicação Integrada; e como tal, define os parâmetros entre os quais se moverão as diferentes peças ou elementos de comunicação que vão operar áreas específicas, em virtude de metas comerciais e/ou institucionais.


Esta visão holística das Relações Públicas vem da natureza do seu objeto de estudo: a Imagem Institucional. A imagem de que uma empresa ou instituição possuem Públicos e que está articulada em suas mentes, depende em boa medida da fortaleza dos seus atributos de identidade e Personalidade; ou seja, dos valores que evidencia, da claridade e qualidade dos conceitos e promessas que as instituições exteriorizam e, acima de tudo sobre como operam realmente.

Estes três campos, o de Ser, o Pensar e o Fazer, impactam no campo de percepção sensorial do Público-Alvo e essa apreciação da Entidade a uma instituição, em algumas ocasiões é concreta, e em outras abstratas; por momentos de um alcance particular, e por momentos universais.

Identidade (Substancia), Personalidade (Imagem Projetada) e Entidade (Imagem Percebida), conformam os vértices do triângulo sobre os que operam as Relações Públicas.

A perspectiva das Relações Públicas.

Identidade, Personalidade e Entidade conformam um verdadeiro capital simbólico estratégico de máxima importância. Sua análise e tratamento são correspondidos com um exercício estratégico das Relações Públicas, entendida como uma “Usina de Idéias” ou “Think Tank”, desde que investigamos e aperfeiçoamos tudo aquilo que afete de uma ou outra forma. Uma função que vai do extremo do Entreprenuership ou Empreendedorismo ao de Coaching Empresarial e Organizacional.

É aqui onde se analisam os objetivos e conquistas da Empresa (campo do Ter), os processos que se programam ou as ações que são voltadas para a obtenção de resultados (campo do Fazer) e a maneira em que a Empresa se analisa e visualiza a si mesma e aos demais (campo do Ser) 

Primeiro o primeiro, diria Stephen Covey. 

Os negócios têm que ser rentáveis e sólidos. É impossível construir algo como R.P se não contamos com uma base comercial e com uma organização sólida.

Marcus Lemonis, propõe estas 3 chaves para avaliar e otimizar o rendimento de uma empresa e, dessa forma, ela seja levada ao sucesso:

1) Pessoas

É fundamental que os empresários se assegurem de contar com a melhor equipe possível, onde cada integrante explore melhor as suas capacidades. Mesmo assim, é essencial criar um ambiente positivo que ajude os colaboradores a melhorar seu rendimento e potencializar suas habilidades.

2) Produto

Se trata de selecionar os produtos e/ou serviços adequados, ter em conta sua funcionalidade e características de marketing (preço, packaging, público, objetivo, etc.). Detectar possíveis falhas que detém seu sucesso e facilitar seu comércio.

3) Processo

O último, porém não menos importante ingrediente é o processo. Para que uma empresa seja produtiva deve vigiar com atenção suas operações. Isto implica os processos em diversas áreas, como produção e finanças.

Ao mesmo tempo enumerei os 4 erros que devemos evitar para sustentar o sucesso: 

1) Não entender a importância dos recursos humanos. 

2) Não ter total conhecimento das finanças do negócio. 

3) O orgulho ou negação por parte dos empreendedores ou irritação na hora de receber consultoria externa. 

4) Não selecionar os produtos ou serviços adequados. Incluindo não ter um bom e apropriado nome ou marca. 

A fórmula do sucesso, desde uma perspectiva das Relações Públicas

Sobre esta base geral de como ter sucesso nos negócios é que podemos projetar esta fórmula complementária, tendo em conta o olhar da comunicação e dos relacionamentos.


S= Sucesso

C= Conhecimento / Capacitação / Aprendizagem.

M= Metas.

R= Relacionamento / Interação.

C= Consolidação das relações.

N= Negação.

O sucesso levando em consideração essa perspectiva implica:

O tratamento e melhora de cada elemento do trinômio CMR atua sinergicamente em todo o resto. Toda melhoria em qualquer dos elementos de trinômio potencializa e enriquece aos demais. E temos que somar a este tríade de gestão os factores constância, coerência y relevância relacional. As relações com maior potencial produtivo devem ser consolidadas ao longo do tempo, com ele conseguimos credibilidade e confiança. Por último para termos sucesso sustentável no tempo é necessária uma atitude madura e reflexiva na qual não deixemos de ouvir nenhum sinal de insatisfação do público interno ou externo. Negar ou ser indiferente às deficiências e conflitos é como se quiséssemos tampar o sol com as mãos.

Vejamos cuidadosamente cada um dos elementos que compõem a Fórmula.

Conhecimento:

Promover o conhecimento, capacitação de equipe e capacitá-los também com informação de qualidade.

A chave pra tomar boas decisões é a qualidade da informação com que contamos. Esse “input” é gerado mediante a promoção do conhecimento em todas as suas formas. Deve ter boa gestão e um conhecimento profundo da organização, dos seus processos, de sua equipe, de seus públicos, etc.

A capacitação da sua equipe permite ampliar seu conhecimento técnico, melhorar as habilidades e moldar as atitudes dos seus membros.

A capacitação possibilita uma tomada de decisões estratégicas, que transformam e permitem a evolução de um sistema empresarial.

A aprendizagem, em tanto a razão da capacitação, é concebida como a mudança de comportamento devido à experiência.

A aprendizagem é o processo mediante o qual se adquire uma determinada habilidade, ela assimila informações ou adota uma nova estratégia de conhecimento e ação.

Metas:

A aprendizagem nos leva a ter convicção, a partir desta nova informação ou input produto de capacitação, novas metas, mais ambiciosas e realistas.

O conhecimento deve possibilitar a mudança, o aperfeiçoamento e a evolução da Empresa.

O conhecimento adquirido deve ter uma função instrumental, por exemplo: todo conhecimento deve ser útil para podermos aceder a novos cenários, a propor novos desafios, novos horizontes, etc.

Definitivamente, o conhecimento deve ser útil na hora de nos propormos a superar as expectativas. Objetivos e metas reais, possíveis, realizáveis, sustentáveis.

Relacionamento:

Promover um relacionamento multi-direcional e de multimídia com os públicos objetivos, que gere confiança mutua e possibilite uma interação com mais proveito.

Interagir e se relacionar com os públicos de forma aberta e cooperativa é a chave.

Consolidação:

Sustentar, consolidar essas relações ao longo do tempo em base a condutas coerentes e colaborando é, absolutamente necessário. Não alcança com somente se relacionar, também devemos interagir até gerar vínculos baseados em valores compartilhados.

Reforçar os laços para consolidar essas relações e potencializar o alcance e os negócios é o propósito. Neste ponto é necessário orientar-nos a trabalhar naquelas relações mais sólidas e de maior potencial. Provavelmente só um 20% das relações terminem influenciando o 80% dos resultados desejados.

Negação:

Toda gestão exitosa de desarticular forças entrópicas que, atentem contra o alcance de metas propostas e contra a consolidação do capital simbólico que representa um bom relacionamento com os públicos internos e externos.

Em ocasiões quem tem a responsabilidade de conduzir ou liderar uma empresa, não aplica soluções eficientes e não porque não hajam tido informação oportuna sobre o assunto, mas sim porque são negadas ou desestimadas. A negação é um mecanismo de defesa que consiste em enfrentar-se aos conflitos negando sua existência, sua relação ou relevância.

Quem toma as decisões enfrenta conflitos e ameaças de origem interna e externa negando-se a reconhecer alguns aspectos críticos da realidade. Um problema organizacional clássico e lamentavelmente muito extenso no mundo dos negócios.

Identificar fatores humanos que atentem com o relacionamento produtivo e assim negar suas conseqüências disfuncionais é a tarefa.

Una boa forma de destravar esta negação é através da função de Coaching Empresarial que um RP experiente pode cumprir perfeitamente

Autor:

Antonio Ezequiel Di Génova
@antoniodigenova

Presidente da REDIRP www.redirp.org

Editor do Portal de R.P. www.redrrpp.com.ar

Diretor Geral de e-PR Consultores - www.e-publicrelations.com.ar

Tradução ao português.

Emanuel N. Bazán García

Diretor Geral de ABC Group Consultora - www.abcgroupconsultora.com - Parceiro da Resultados Digitais na Argentina

terça-feira, 21 de março de 2017

DEPOIS DO DIPLOMA: BATE PAPO COM JOVENS PROFISSIONAIS DE COMUNICAÇÃO

Quem está cursando uma faculdade costuma ter dúvidas sobre o que fazer depois que receber o diploma. Para ajudar a refletir sobre esse tema, a APP Uberlândia, através da APP Jovem, promove nessa quarta-feira, 22 de março, o bate papo “Depois do Diploma”, em que profissionais graduados há pouco tempo falarão sobre sua experiência. O encontro é destinado a estudantes dos cursos de Design, Jornalismo, Propaganda e Publicidade e Relações Públicas. 

Farão parte da conversa a jornalista Anaísa Toledo, diretora do programa “Tô Indo”, da TV Integração; Tayrine Sleiman, formada em Relações Públicas e que atua como Analista de Marketing na Up Brasil; o designer Leonardo Ferreira, que tem seu próprio estúdio e o publicitário Diogo Borges, diretor de criação da R&B Propaganda. O encontro será realizado na ESAMC Uberlândia, a partir das 21h A entrada é gratuita e o evento é aberto ao público. Antes do bate papo, acontecerá uma outra palestra, às 19h, sobre inovação. 

Foto: Divulgação

O objetivo do evento “Depois do Diploma” é tirar as dúvidas dos alunos quanto aos primeiros passos para decolar na carreira. Futuramente, a proposta é levar a discussão para outras faculdades de comunicação, para ampliar o vínculo da APP com os estudantes universitários e com as faculdades locais. 

Para o professor do curso de Relações Públicas Maurity Cazarotti, as dúvidas são normais nessa fase de graduação. “Quando se está na graduação, muitas dúvidas batem à nossa porta. Em muitos casos, os professores, os colegas de curso e a própria família não conseguem dar um direcionamento que facilite futuras escolhas e, com isso, fica a cargo do próprio estudante pesquisar, se informar e batalhar um lugar ao sol, em meio a tantas nuvens escuras”, diz o professor. 

Maurity acredita que, entre as principais dúvidas, os alunos procuram saber qual a área de atuação mais vantajosa, cursos de extensão, pós-graduação e, até mesmo, um possível intercâmbio ou abertura de um negócio próprio. “A ideia da APP Jovem é oferecer a esses profissionais algumas respostas, dadas por quem também é formado há pouco tempo e já passou por esses desafios”, conclui o professor. 

Papo com o Mercado

O “Papo com o Mercado” é um evento promovido pela ESAMC todos os semestres. Nessa quarta-feira, o convidado é o Diretor do Centro de Inovações da Algar Telecom, Osvaldo Carrijo. Ele falará sobre: “Mindset de Inovação - Quando Pensamos em Inovação no que [Realmente] Devemos Pensar?”. O tema está ligado ao momento de crescimento de startups e à constante preocupação das empresas em inovarem produtos e serviços. A palestra começa às 19h.

Agende-se:

Papo com o Mercado e Depois do Diploma

Dia: 22 de março de 2017

Horários: Palestra Mindset de Inovação - 7h e 19h

Depois do Diploma - 21h

Local: ESAMC Uberlândia - Avenida Vasconcelos Costa, 270, Martins.

Inscrições podem ser feitas no link https://goo.gl/VoK6GU

quinta-feira, 16 de março de 2017

Coluna Canto do Galo | 16/03



CONVOCAÇÃO PARA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA

Associação dos Profissionais de Propaganda de Uberlândia
CNPJ: 04.705.958/0001-39

CONVOCAÇÃO

O Presidente do Conselho de Administração da Associação dos Profissionais de Propaganda de Uberlândia – APP, no uso de suas atribuições convoca os Associados para a Assembleia Geral Ordinária, a realizar-se no dia 23/03/2017 (vinte e treis de março de dois mil e dezessete), na sede da entidade, a Av. Belo Horizonte nº 1.290 nesta cidade, em primeira chamada às 8h00 (oito horas), em segunda e última chamada às 8h30 (oito horas e trinta minutos).

Constarão da ordem do dia os seguintes assuntos:

Prestação de contas da Administração, acompanhada do Parecer do Conselho Fiscal, compreendendo:

I - Relatório de Gestão

II - Balanço exercício 2016
Eleição do Conselho de Administração para o biênio 2017/2018;
Eleição do Conselho Fiscal para o biênio 2017/2018;
Posse dos novos Conselhos eleitos.

5. Deliberações Gerais da Diretoria Executiva

A Assembleia Geral Ordinária se instalará se houver “quorum” de 2/3 (dois terços) do número dos associados em condições de votar em primeira chamada ou com qualquer número na segunda chamada.

Uberlândia, 10 de março de 2017

Carlos Magno Ribeiro d´Armada

Presidente do Conselho de Administração.

APP Jovem Promove Evento na faculdade ESAMC


No dia 22/03, às 21h, acontece na ESAMC Uberlândia, a primeira edição do road show "Depois do Diploma", uma iniciativa da APP Jovem que tem o objetivo compartilhar conhecimento entre profissionais e alunos e lançar, para os estudantes de comunicação, o banco de talentos da APP. O evento contará com a participação de profissionais da área de comunicação: Leonardo Ferreira, designer na Ferreira Studios; Anaísa Toledo, jornalista e diretora do programa Tô Indo, da TV Integração; Tayrine Sleiman, Relações Públicas e Analista de marketing na Up Brasil e Diogo Borges, publicitário e Diretor de criação na R&B Propaganda. As inscrições podem ser feitas no link https://goo.gl/VoK6GU.

EDUCADORA FM

Nesta segunda-feira (13) a Educadora FM estreou um novo estilo de rádio em Uberlândia. Uma estação com atitude mais leve e tranquila, com música e informação para todos os momentos. Na frequência 90.9, ou através do site educadora909.com.br, o ouvinte contará com um formato de programação adulto contemporâneo, pautado pela elegância, refinamento, harmonia e muita notícia.

XTRATEGIE DESENVOLVE TECNOLOGIA PARA O GUIA VOCÊ S/A MELHORES EMPRESAS PARA SE TRABALHAR E MELHORES EMPRESAS PARA COMEÇAR A CARREIRA

A Xtrategie em conjunto com a FIA (Fundação Instituto de Administração) e a Editoria Abril iniciou no dia 6 de fevereiro as pesquisas: As 150 Melhores Empresas para Você Trabalhar e As Melhores Empresas para Começar a Carreira de 2017.

Na parceria, a Xtrategie desenvolveu e sustenta todo o sistema responsável pela captação dos questionários das empresas e funcionários, disponível em versão web e mobile, suportando a metodologia desenvolvida pela FIA/USP. Os resultados serão publicados pela Editorial Abril no Guia VOCÊ S/A em setembro na publicação de melhor reputação e maior impacto do mercado.

Como requisito para participar, a empresa precisa ter mais de 100 funcionários e pelo menos três anos de mercado. Além da possibilidade de se posicionar entre as melhores empresas para trabalhar no Brasil e para iniciar carreira, todas as empresas cadastradas receberão as informações que irão contribuir para a melhoria da gestão de RH.

Se sua empresa se enquadra nestes requisitos, acesse: http://abr.ai/2mehF9o

TV Vitoriosa tem nova programação aos sábados 

O início de março foi agitado na programação da TV Vitoriosa/SBT. No sábado, dia 04 de março a emissora teve 3 estreias: o programa Operação Mesquita, a nova temporada de Duelo de mães e o reality show Fábrica de Casamentos.

Operação Mesquita estreou como uma novidade e não possui estúdio e nem auditório. O local de gravação é na cidade de São Paulo e a plateia são as pessoas com as quais ele interage no decorrer do programa.

O apresentador do programa é Otávio Mesquita, que trará ao público o cotidiano dos famosos e de pessoas comuns de maneira descontraída também. O programa promete a cada episódio algo inesperado. O programa será transmitido a partir das 18h15 aos sábados.


cid:image002.jpg@01D29682.27F92540

O Duelo de Mães é uma competição culinária entre as mães dos famosos, na qual cada mãe cozinha sua especialidade. Essa é a segunda temporada do programa e a cada sábado será um duelo diferente a partir das 19h15.

cid:image004.jpg@01D29682.27F92540

O Fábrica de Casamentos é uma coprodução do SBT com o canal Discovery Home & Health, comandado por Carlos Bertolazzi e Chris Flores e composto por uma equipe especializada em casamentos, o desafio do programa é concretizar o sonho dos casais e realizar o casamento em apenas 7 dias. O reality irá ao ar aos sábados às 21h30.

cid:image005.png@01D29682.27F92540


21º Festival Mundial de Publicidade de Gramado

Neste ano, de 07 a 09 de junho acontece o Festival Mundial de Publicidade de Gramado. Este é um evento que faz parte da história da publicidade brasileira desde a sua primeira edição, em 1975. Hoje, é reconhecido como sendo o terceiro maior evento do mundo na área, em número de participantes, e o maior da América Latina. 
O Festival reúne estudantes, profissionais, agências e fornecedores em seminários, palestras, exposições e workshops sobre o mercado publicitário. Tudo isso em uma das mais belas cidades do Rio Grande do Sul: Gramado. E nesta edição, a expectativa é reunir 4 mil pessoas no Serra Park.

O evento é realizado pela ALAP - Associação Latino-americana de Publicidade, uma entidade sem fins lucrativos que engloba agências de Comunicação, Digital e de Design; e Comunicadores com atuação em países da América Latina e de língua portuguesa e espanhola. 

Uberlândia marcará presença neste evento.

Se você quer estar presente e viver esta experiência aumentando a sua rede de relacionamento, garanta sua vaga. Entre em contato por email analahor@hotmail.com, pelo Facebook https://www.facebook.com/events/679058012266945/ ou pelo telefone 034.99144.1965 – Ana Maria Lahor.


https://scontent.fcpq1-1.fna.fbcdn.net/v/t31.0-8/16487468_1657435710950166_22722735670104897_o.jpg?oh=d490b072df3917015caa2b8f4d95ec9f&oe=596A459B






Oficina de Atores Brasil

Acontece na Faculdade Esamc Uberlândia de março a Junho a 'Oficina de Atores Brasil'. A oficina conta com a presença de grandes nomes da telinha: Guilherme Leicam, Rodrigo Andrade, Ricardo Vianna, Rafael Vitti, Guilherme Hamacek e Francisco Vitti.

Durante a oficina serão repassados ensinamentos sobre expressão corporal, leituras e gravações de cenas de novelas, comerciais e monólogos. Também serão abordadas as técnicas de apresentação, como falar em público e a perda do medo e da timidez.

O curso será ministrado pelo diretor de teatro Atila Camurça e pelos diretores de TV Leo Niklevis, João Paulo Jabur e João Vitti.

cid:ii_j01bs8qx0_15aaf483f87858da

quarta-feira, 15 de março de 2017

#Eventos: Terceira edição de palestra sobre Redes Sociais ocorre em março

Objetivando incentivar a compreensão sobre a importância das redes sociais para as empresas, a terceira edição da palestra ”Redes sociais: impacto e diferenciais nas empresas” ocorre no dia 22 de março, das 14h às 16h no Farol Coworking. O encontro destina-se, principalmente, a estudantes de comunicação e profissionais que queiram aprofundar seus conhecimentos. 

A palestra visa mostrar a importância das mídias sociais como diferencial em meio a um mercado competitivo, bem como explicar algumas técnicas para gestão dessas plataformas. A partir de aula expositiva, discussão de cases e interação entre os inscritos, a ministrante Francielle Falavigna aborda a conceituação, planejamento e estratégia das principais redes sociais, bem como a importância dessas plataformas para empresas iniciantes.

Interessados podem fazer a inscrição mediante doação espontânea de valor escolhido pelo próprio participante pelo site www.farolcoworking.com.br/eventos. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail contato@farolcoworking.com.br ou pelo fone (51) 3024-0048. As vagas são limitadas!

Serviço:

O que: Redes sociais: impacto e diferenciais nas empresas;

Quando: 22 de março;

Horário: das 14h às 16h;

Local: Farol Coworking - Rua Coronel Bordini, 487 - 3º andar, Porto Alegre;

Inscrições: pelo site www.farolcoworking.com.br/eventos, com doação espontânea de valor escolhido pelo próprio participante.


Foto: Visual Hunt

Sobre a ministrante: Francielle Falavigna

Graduada em Comunicação Social com habilitação em Relações Públicas (2015) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), é atualmente, mestranda do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da mesma instituição sob orientação da Prof.ª Dr.ª Cleusa Maria Andrade Scroferneker e estudante do curso de bacharelado em Gestão em Saúde pela Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA). Durante a primeira graduação atuou como Bolsista de Iniciação Científica BPA/PUCRS/2014-2015 no projeto coordenado pela Prof.ª Dr. Cleusa Maria Andrade Scroferneker, As Mídias Sociais e a (re) significação das Ouvidorias Virtuais nos Hospitais Universitários Brasileiros. Integrou, ainda, o Grupo de Estudos Avançados em Comunicação Organizacional (GEACOR), da PUCRS, e foi responsável pela assessoria de Comunicação e Relacionamento na agência de Comunicação Integrada, Comunicative.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Como fazer uma nota de repúdio?

Nada mais oportuno do que falar sobre esse assunto, porém, completo dizendo: infelizmente. Uma das regras de alavancagem de conteúdo é aproveitar a agenda settings, escrever e publicar sobre. Escrevo incentivado por um acontecimento, no mínimo, infeliz e contraditório, que é o fato de um relações-públicas cercear o direito de mães poderem amamentar seus filhos onde quiserem, enquanto o próprio Papa convida as mães a amamentarem seus filhos durante um batismo (Veja aqui). 

No dia 06/01 o Presidente do Conrerp 2ª Região, Cláudio Andrade, fez comentários em suas redes sociais utilizando algumas palavras de baixo calão, sendo contra o ato de amamentar em público e sua atitude se espalhou pelos grupos de discussão de Relações Públicas do país inteiro, deixando profissionais e estudantes da área assustados e indignados com a situação.

Como forma de cobrar do Conrerp uma posição, os principais movimentos de Relações Públicas do Brasil se organizaram e redigiram uma nota de repúdio: 


"No dia 6 de janeiro de 2017, Cláudio Andrade desferiu comentários sobre o ato de amamentar em suas redes sociais, utilizando-se de argumentos rasos, palavras inadequadas e comparações menos adequadas ainda. Repudiamos as declarações e respostas ofensivas do atual presidente do CONRERP2 e reiteramos que as mesmas ferem o Código de Ética da Profissão - Frisamos que as Relações Públicas são instrumento de união e respeito pelas opiniões e, acima de tudo, se guia pela Declaração Universal dos Direitos Humanos. Por fim, pedimos ao Conrerp 2ª Região e ao CONFERP para que avaliem a situação da melhor maneira possível, resguardando os seus Princípios Fundamentais previstos em seu Código de Ética.


Após a repercussão negativa, Andrade pediu desculpas (em três notas com teor diferente, em suas redes sociais).

Afinal de contas, o que é e como fazer uma nota de repúdio?

O repúdio pode expressar-se de diversas maneiras. Pode ser desde o ato espontâneo de vaiar em coro num estádio de futebol, durante um jogo, ou em pleno discurso público. No caso das notas de repúdio, sua serventia é mais que exercer o direito de se posicionar contra a algum ato, mas, tem o papel de documentar um posicionamento. 


Fazer uma nota com esse teor envolve conhecer a causa pela qual está lutando/contexto inserido, escrever com clareza os pedidos e/ou reclamações, sempre descrevendo o acontecimento com citação da cronologia dos fatos, dando nome aos responsáveis e embasamento, seja em leis, normativas, códigos de ética ou em preceitos ligados à situação/instituição (em casos de algo ou alguém ligado à instituições religiosas, preceitos religiosos podem ser utilizados ou, em caso de ser um advogado, normativas da OAB, por exemplo) e, o mais importante, não cabe em uma nota de repúdio a utilização de linguajar chulo ou ofensas aos que se endereçam a nota.

Há dois dias, a ABCZ (Associação Brasileira dos Criadores de Zebu) repudiaram o enredo de uma escola de samba do Rio de Janeiro (Imperatriz Leopoldinense). Veja esse outro exemplo de nota de repúdio na íntegra aqui

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Relações Públicas e a necessidade de ser autodidata

Olá! Se você chegou até aqui eu prevejo que seja por dois motivos básicos. O primeiro deles é que você é relações-públicas (estudante ou profissional, não importa!). O segundo é que você ficou curioso com o título do artigo que escrevi. A grande verdade é que ser autodidata, ou melhor, o autodidatismo não serve só para Relações Públicas, mas, serve para qualquer área de trabalho. No artigo de hoje quero passar pra você algumas premissas que venho estudando e que estão valendo a pena ser seguidas, então, não saia daí.

Primeiro de tudo, o aprendizado!

Não é segredo pra ninguém que muitas pessoas buscam aprendizado por meio do convívio, seja nas faculdades, na família, com os amigos ou no mercado de trabalho. A mudança ou a necessidade de se buscar aprendizado específico (como RP) chega quando somos desafiados, muitas vezes, a fazermos coisas que não temos tanto conhecimento ou para realizarmos projetos que contam com ferramentas que já ouvimos falar na faculdade, porém, nunca nos aprofundamos.


Em Relações Públicas o contexto pode ser ainda mais duro pelo simples fato de estarmos ligados à área de administração e comunicação, com o desafio de estamos ligados a um fim quase que incerto, que é provocar relações públicas (sempre acreditei que RP não é um meio e sim, um fim. Mas, isso vamos debater em outro artigo). Com toda essa necessidade de diminuir as incertezas, nos resta fazer uma coisa. Estudar!

Aí você me pergunta? Quais os melhores cursos do país na área de Relações Públicas? Quais os melhores livros de RP? Quais os melhores autores da área ou pessoas que posso seguir no LinkedIn/Facebook/Twitter? A resposta é: Calma!

Primeiro de tudo, nas minhas descobertas, enxerguei a necessidade de procurar desenvolvimento dentro da bibliografia de Relações Públicas, mas fora dela também. Existe muita coisa boa que pode ser usada! Com uma boa experiência que tenho em projetos, vi a importância de fazer correlações com outras áreas: design, engenharia, direito, marketing e administração, por exemplo

Estilo de vida autodidata!

Quando falo de ser autodidata, estou falando de um estilo de vida. Estou falando de muita leitura? Sim! Mas, acima de tudo de anotações em papel e tentativas incansáveis de colocar conhecimento em prática. Will Durant, historiador, parafraseou Aristóteles, dizendo: “nós somos o que fazemos repetidamente. A excelência, portanto, não é um ato, mas um hábito”. Isso também quer dizer que esse caminho não é fácil, porém, é um caminho sem volta para a melhoria contínua!

Não adianta ler os melhores autores de RP, somente. Se a sua atividade como RP está ligada com outra área, você precisa buscar mais. Como assim? Muitos RP’s atuam no mercado financeiro, moda, esportes, business, startups ou, até mesmo, na área acadêmica, para outros cursos: Publicidade, Moda, Jornalismo, entre outros. Isso força a atitude autodidata, que é a busca por conhecimento por conta própria, ou melhor, por necessidade própria.

Em uma das palestras que ministrei no ano passado, ouvi de uma pessoa que a culpa de muitos alunos não aprenderem preceitos de Relações Pública é da faculdade, e isso é uma grande mentira! 
Uma dica pra você que está na faculdade: não espere as aulas das faculdades para aprender, não espere aquele curso sair ou, não ache que você não tem capacidade de aprender sozinho. Tem sim! 

Quando você começa a estudar uma área, parece que precisa memorizar um zilhão de coisas. Não é verdade! O que você precisa é identificar os princípios essenciais – geralmente de três a doze deles – da área. Os milhões de coisas que achou que precisaria memorizar são simplesmente várias combinações de princípios essenciais, John T. Reed, autor do livro Succeeding.

Por fim, estudar por conta própria pode ser um meio de vencer em 2017. Um ano novo cheio de possibilidades. Você pode escolher ficar na zona de conforto ou então se preparar com afinco na área que você escolheu. Ou melhor, como um bom RP você pode montar um grupo de estudos ou chamar aquele seu amigo que topa qualquer parada pra ficar fo%#$ em 2017!

Nas próximas postagens, vou indicar alguns livros, esquemas, dar dicas de estudo e planejamento do tempo. Eu estou animado e creio que também posso melhorar meu desempenho. E você? Vem junto comigo?

*artigo incentivado pela leitura do livro Manual do CEO: Um verdadeiro MBA para o gestor do século XXI, de Josh Kaufman. Ainda teremos muito aprendizado acerca de várias publicações aqui no Blog RP e PP.

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Relações Públicas no Brasil: Estamos pavimentando!

Perto de completar mais um ano de existência no Brasil, as Relações Públicas passam por mudanças ferramentais, de metodologias, nomenclaturas (que aparecem quase que diariamente) e de ensino nas faculdades, tudo isso, acompanhado com o crescimento do mercado de comunicação, com foco em ações e planejamento de RP.

Vivo no meio de muitas discussões, algumas saturadas sobre o papel do relações-públicas em relação à assessoria de imprensa e, mais recentemente, em relação às rede sociais e a famigerada disputa por espaço no mercado de trabalho/valorização da profissão em relação à essas atividades serem exercidas por jornalistas e publicitários. Inclusive, muitos amigos reclamam das ofertas de emprego e por outras profissões estarem tomando conta do "lugar" de Relações Públicas, mas, a pergunta é: Você está preparado? As vagas oferecidas são convergentes às suas habilidades? Como você se apresenta para o mercado? Se existe algum gap em relação à qualquer uma dessas perguntas, você precisa mudar sua postura!


Aqui mesmo no RP e PP já falamos, por vezes, sobre a valorização da profissão e chegamos à conclusão de que somos uma profissão que muitos desconhecem e que precisamos realizar ações de conscientização e conhecimento das RP nas escolas e no mercado, mas, antes de tudo precisamos ser RPs dentro das nossas casas, com os nossos pais e parentes.

Uma profissão nova!

Em 1914, no Brasil, Eduardo Pinheiro Lobo dava início a uma área de Relações Públicas. Tratava-se de um engenheiro trabalhando como RP. Depois disso, temos trinta anos sem uma atuação relevante ou qualquer pesquisa importante sobre a área no Brasil, que teria só mais tarde com Cândido Teobaldo de S. Andrade, o primeiro RP, de fato, do Brasil. Estamos falando de uma profissão que está em construção, ou melhor, em pavimentação!

O caminho para Relações Públicas buscar sua valorização ainda é grande e isso passa pela participação do profissional em eventos, realizando bons projetos, sabendo vender e executar ideias. 


terça-feira, 13 de setembro de 2016

Comunicação no universo da moda: um mercado promissor e pouco explorado

Por Ronnaldy Silva e Vyllena Albuquerque

O Brasil possui um dos maiores mercados consumidores de moda. Isso pode ser percebido ao vermos o número de lojas de vestuário e a crescente onda de shoppings em todo o país. Com um potencial tão grande de mercado, há espaço para profissionais de diversos segmentos. Com as Relações Públicas não é diferente. Então por que não adentrar esse mercado em crescimento constante?

A primeira relação entre moda e Relações Públicas é inerente aos dois segmentos: ambos comunicam. Moda é, antes de tudo, comunicação. A moda comunica um conceito, uma identidade. Ela deixou de ser um mero produto tátil para se tornar um mercado subjetivo. Entretanto, essa troca só acontece por meio de uma comunicação eficaz e bem planejada; tarefa para o profissional de relações públicas.


Frame do Filme: O Diabo Veste Prada

Segundo Rafaela Albuquerque, idealizadora do maior evento de moda de São Luís, o SLZ Fashion, dentro do universo da moda, o Relações Públicas pode exercer inúmeras atividades. “Delimitar as melhores estratégias de difusão e marketing de marcas e produtos, prestar assessoria de comunicação e imprensa, planejar eventos como desfiles e lançamentos de marcas de moda, trabalhar com a imagem e planejar toda a estratégia comunicacional para lançar uma marca ou produto no mercado. Isso, para citar somente algumas possibilidades”. 

Mesmo com tantas possibilidades de atuação no mercado o RP, muitas vezes, ainda não percebe o potencial que o mercado de moda oferece. Na indústria da moda, uma ideia, produto ou conceito precisa, primeiro, chegar ao público para ser conhecida para então vender. Isso só é possível graças a uma boa estratégia de comunicação. 

O jornalista de moda e membro do Setorial de Moda do Conselho Nacional de Política Cultural do Ministério da Cultura, Manoel Mougeot, sintetiza muito bem essa realidade quando diz: “Uma marca de moda sem profissional de comunicação, não é marca de moda. O passo seguinte de criar uma coleção é buscar comunicação. Você tem que investir no marketing, na publicidade, nas Relações Públicas, na assessoria de comunicação e na assessoria de imprensa para que você tenha uma construção de marca e consiga vender aquele produto”. 

Essa construção da imagem e do conceito da marca é de extrema necessidade porque a moda é, essencialmente, uma indústria visual e também sensorial, na medida em que estimula o imaginário. Segundo Mougeot, o segmento de moda não vende mais um produto, vende uma ideia, um conceito. A moda vende um estilo de vida e as Relações Públicas é que dão vida a esse ideal na mente do público.

O potencial de mercado dos blogs de moda

Mesmo com o constante aparecimento de novas redes sociais na atual era digital, os blogs ainda são a principal fonte de difusão e informação acerca da indústria de moda no Brasil e mundo. Atualmente, São Luís vem experimentando a popularização de diversos blogs de moda locais, algo incomum no cenário de moda da capital. Hoje, os blogs configuram um campo em plena ascensão na capital maranhense e caracterizam uma grande possibilidade de comunicação dentro do mercado de moda.

Manoel Mougeot, autor do blog “Sem Qualiragem”, voltado para a moda masculina, afirma que quando se cria uma marca, é preciso falar sobre essa marca. O jornalista faz uma comparação ao dizer que os blogs estão para a moda da mesma forma em que as revistas e sites de variedades estão para o mundo televisivo; é lá que as celebridades que tanto mexem com o imaginário do público são criadas. “Dentro da moda, é por meio dos blogs que se instiga o imaginário e estimula o consumo”, defende.

O blog funciona como uma revista virtual. É lá que, através de análises, opiniões e comentários, se difunde as tendências e cria-se a necessidade no público. Além disso, o blog tem o formato que permite que uma marca seja citada várias vezes. Um bom profissional de Relações Públicas deve saber usar todo esse mecanismo em favor de uma marca.

Este artigo foi escrito por:


Ronnaldy Silva
Estudante de Relações Públicas e Publicidade e Propaganda apaixonado pelo encanto da moda. Um bailarino nas horas vagas que tenta enxergar oportunidades em todos os seus sonhos. Pretende morar em NY em um AP pequeno e sofisticado trabalhando na Vogue (sonhos).


Vyllena Albuquerque
Estudante de Relações Públicas com um pezinho (ou talvez os dois) na moda. Acredita que moda não existe sem comunicação e que é em si mesma uma forma de comunicar, de se expressar. Ama livros, estuda coreano por hobby, sonha em trabalhar com moda e é aprendiz de costureira.

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Olimpíadas Rio 2016: Contradição e um grande evento para melhorar a imagem de um país ferido

É notável que o Brasil sofre com uma crise política, econômica e existencial, e já faz tempo! A imagem do país para os brasileiros já não é boa e existe uma pressão muito grande por parte da mídia nacional, da população, sobretudo, das notícias que são exportadas para outras nações. O Brasil que teve em noticiários internacionais, por conta de escândalos de corrupção, por conta dos rebaixamentos e classificações como país pouco confiável economicamente, pelo impedimento da presidente Dilma Rousseff e, por último, por conta da desorganização das contas e obras das Olimpíadas do Rio de Janeiro, hoje, está respirando um pouco melhor por conta do que está sendo visto nas próprias Olimpíadas.

Nota...

De acordo com a organização dos Jogos, mais de 11 mil atletas competem na primeira edição dos Jogos Olímpicos da América do Sul e ainda, mais de 1 milhão de pessoas podem circular pela cidade do Rio de Janeiro durante as Olimpíadas. Um número gigante, tendo em vista o terror que se pintava em relação a violência e ao caos na segurança pública. 

Um país com dimensões continentais chamado Brasil!

Com tantos problemas institucionais, o Brasil encontrou redenção em um momento único. A abertura das Olimpíadas no Rio de Janeiro, que foi um evento a altura das proporções do nosso país e que não ficou devendo para outras memoráveis aberturas de Jogos Olímpicos. Alguns podem dizer: a política e as áreas essenciais (saúde, educação, transporte, segurança e afins) ainda estão na UTI. Concordo! 

O que eu gostaria de deixar bem claro é que este post não é uma defesa para a política do país ou uma cortina de fumaça sobre os problemas que vivemos diariamente, mas sim, um olhar voltado para a imagem do país após a abertura dos Jogos (alinhando olhares e expectativas). Se você quiser ler algo sobre política e contradições sobre a Olimpíada, leia o este artigo do Sakamoto - concordo com tudo que está lá (desta vez).

O vôo do 14 Bis foi ovacionado pelos brasileiros e contestado pelos americanos

Escolhas e Simbologia

Falar de simbologia é tocar nas escolhas que foram feitas para simbolizar cada elemento da história contada na abertura. Muitas escolhas felizes foram feitas! Iniciar pelo surgimento da vida, passando pelos primeiros habitantes do mundo, até chegar ao Brasil indígena e suas primeiras moradias, foi um belo pano de fundo para tudo que foi contado. 

Contar a história de um brasileiro ilustre como Santos Dumont foi, no mínimo, uma homenagem merecida e um ápice gigante para a história (que inclusive gerou indignação em alguns jornalistas americanos - mas, mil desculpas!). A escolha dos repertórios, da entrada das escolas de samba, o desfile de Gisele Bünchen, o hino nacional cantado por Paulinho da Viola e, até mesmo, a Anitta, que não fez feio ao lado de Gil e Caetano. Foram boas escolhas! Por fim, Guga, Hortência, para condução final da tocha e Vanderlei Cordeiro de Lima que acendeu os corações dos amantes de esportes e a pira Olímpica foi, sem dúvida, a melhor das escolhas, pela imagem de entrega total e superação desse esportista (a imagem do verdadeiro brasileiro)! 

O poder da imagem e suas contradições!

Fernando Meirelles, diretor artístico da abertura das Olimpíadas Rio 2016

Logicamente que a festa midiática é feita a partir da mostra de imagens positivas, regadas a música envolvente e com apelo forte ao mais popular dos repertórios. Tudo gera arrepio! Quando Fernando Meirelles escreve o que está nos tuítes acima, a imagem que se quer passar é que tudo que há de ser tratado será tratado na abertura, mas, entregando o que o público quer ver. Um espetáculo! 

Foto de Tércio Teixeira, feita do Morro da Mangueira, Rio, durante a cerimônia de abertura das Olimpíadas.

Mais uma vez, não quero falar de política, mas, gostaria de deixar claro que a mídia está com os olhares voltados para o que é notícia e nos faz esquecer, por alguns instantes, o que realmente acontece ao nosso redor. É muito normal que o espírito olímpico tenha tomado os corações de milhões de pessoas pelo Brasil, mas, é inegável que estamos vivendo uma dicotomia muito grande. A imagem que fica é a que os Jogos Olímpicos podem trazer o patriotismo e estancar, por hora, a ferida que o país deixou visível para o mundo todo. 

segunda-feira, 18 de julho de 2016

O que a RP Week nos ensinou? Uma heresia não aplicar!

Após ter sido chamado para a cobertura da maior semana de Relações Públicas do Brasil, a RP Week, eu fiz questão de anotar partes importantes do meu aprendizado, em relação ao evento, mas, mais do que isso, resolvi compartilhar tudo com você, que lê o RP e PP! 

Foi uma semana repleta de conteúdo relevante. Pronto! Aprendi que, mais do que passar algo, precisamos ter "Relevância". Não é o mais curtido ou o mais bonito que vence, mas, aquele que dá o melhor que tem para o seu público e, acima de tudo, mostra resultado efetivo.

Uma coisa que é muito importante em eventos é o networking. Cara!!! Meu filho, se você vai para um evento e não faz nenhum amigo ou, não sai de lá com contatos novos, infelizmente você jogou tudo no lixo. Essa de ficar andando em panela e não se aproximar de pessoas diferentes é uma burrada sem tamanho. E, vamo ser sincero... ir em um puta evento de Relações Públicas e não praticar Relações Públicas é um tiro de garrucha no dedão do pé! #FicaADica.

 Alegria moçada!!!

Estamos todos no mesmo barco. Exatamente! Quando falo que nós, enquanto Relações Públicas, estamos todos no mesmo barco, quero dizer que somos uma família, ou, temos muitas dúvidas parecidas, não importa a geografia ou a área que atuamos em RP. Ainda não somos vendedores o suficiente, ainda não somos executores o suficiente e ainda não sabemos como demonstrar o retorno das nossas ações o suficiente, mas, a RP Week e os movimentos de RP estão nos ajudando com esses tópicos. Vamos dominar o mundo!

É possível transformarmos conteúdos de outras disciplinas e profissões para melhorarmos a nossa vida! Então... fica tão claro, quando você assiste um Workshop da Ariane Feijó, que é totalmente possível beber de várias fontes para tornar a vida dos profissionais, uma vida melhor! Falar de Inbound Marketing, que é algo novo e muito bom, porém, possui suas camadas de gesso e falar de Inbound PR, que é algo mais novo e tão bom quanto, mas que tem em sua essência a flexibilidade e a inteligência de olhar para as pessoas como público e não como target, que tem como base as personas e as suas jornadas de compra. Não tem como não pensar em aplicar o que foi visto. É quase uma heresia!

Workshop com Ariane Feijó: Pare de falar com público-alvo e fale com Personas

Outra coisa que aprendi e que é tão simples, foi o fato de ter em mãos os velhos cartões de visita. Mas, Maurity, o mundo é digital! Não, meu filho, o mundo é Wow Line! Surpreender as pessoas com cartões e projetos legais faz uma diferença danada. Pensar no que você vai oferecer para quem está a sua volta é algo, no mínimo, humano. E ser mais humano é ser um bom Relações Públicas.

Várias mesas redondas com temas escolhidos a dedo

Ouça sempre os projetos das pessoas! Meu Deus!!! É uma heresia tamanha você ficar tentando vender o que você faz 100% do tempo e não receber nada em troca. Bicho, vou te falar uma coisa: se você vai a um evento de Relações Públicas e volta com a bagagem vazia de informações sobre as pessoas, vou te falar uma coisa: Você está fazendo isto errado! Fale sobre você, mostre o que você tem de melhor, mas, devolva a fala e torne tudo uma via de mão dupla. Não construa pontes! Elas são duras demais e podem não ter volta (só ida). Faça elos! Estes não se desfazem, são duradouros e dão uma ideia muito maior de comunidade.

Por último... 

Não se pode existir rixa entre RPs e PPs! Meu amigo... Publicidade é você escovar os dentes. Relações Públicas é você passar o fio dental. Se você não faz os dois, você pode ter graves problemas de saúde (bucal e de comunicação!). Aprenda a compartilhar, acima de tudo! Faça o bem. Seja solícito na fila do pão. Se encha de orgulho pelo que faz, mas, não seja inconveniente ao se vangloriar. Tenha em mãos o melhor que possa oferecer, assim, a RP Week se tornará RP Year, sendo fonte de inspiração para um ano todo de comunicação.

Desejo isso pra você, de coração!

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Relações Públicas! Entenda os verdadeiros motivos de você precisar de RP (Parte 2)

Hoje, vamos continuar a série: Entenda os verdadeiros motivos de você precisar de RP e o assunto vai girar em torno dos diferenciais, a importância da comunicação (RP, pra ser mais específico) e os motivos dessa comunicação estar ligada à estratégia da sua empresa. Outros questionamentos que deixamos para este artigo foram: Será que a comunicação é mesmo um investimento? Como tornar a comunicação um investimento e não um custo?

Falando em Relações Públicas, temos que levar em consideração o planejamento. Sim! RP não é comunicação de curto prazo ou passe de mágica e um dos diferenciais de Relações Públicas é justamente a base sólida de construção de marca/reputação de uma corporação, para isso, o tempo e o planejamento precisam ser repeitados. 

O profissional de comunicação precisa ser preparado para planejar e seguir com os combinados para que tudo saia em perfeita harmonia. "Está aí uma palavra que cabe muito bem em qualquer ocasião que inclua comunicação: Harmonia!"

Foto: ISOC (International School of Comunication)

Cenário!

Ainda está longe de ser uma realidade absoluta, mas, muitos gestores começam a abrir os olhos para o planejamento da comunicação e enxergam também que este planejamento precisa estar alinhado com os objetivos estratégicos das organizações, pois, só assim se consegue um resultado alinhado com as metas, sejam elas financeiras ou de imagem. Por outro lado, muitos outros ficam para trás por não acreditarem que comunicação seja algo vantajoso (visão de curto prazo) ou quando acreditam, fazem isso esporadicamente, com intenções de obter "vantagem", ou seja, destinando verbas que não condizem com um objetivo e cortando essas verbas nos momentos de maior necessidade - sim, no momento de crise! 

Comunicação é investimento, sim!

Comprovamos que a comunicação é um investimento e não um gasto quando demonstramos o retorno que os clientes terão com estas ações e somos bem sucedidos quando sabemos vender e manter bons relacionamentos, traduzindo os objetivos e a essência dos clientes em algo de valor para os seus públicos. Comunicação é gasto quando não existe alinhamento ou, trocando em miúdos, quando ligamos o piloto automático e fazemos por fazer, achando que comunicando, está comunicado! (Não! Comunicou, não está comunicado. O buraco é mais em baixo e se chama: relacionamento, manutenção, continuidade).

RP. Você precisa de um!

Você precisa de um relações-públicas para planejar e executar ações de comunicação que estejam ligadas ao objetivo e à essência da sua empresa. Precisa de um profissional que demonstre diariamente que é possível obter relevância e entregar valor para as pessoas por meio da comunicação. Sempre digo para as pessoas que nós costumamos a ter vínculos como: visitar, conviver, brincar, namorar e comprar de pessoas ou marcas simpáticas, positivas, antenadas, que entregam valor além dos produtos e serviços. Não compramos de gente arrogante, com cara fechada e que não faça por merecer (sejamos exigente aqui, por favor!) e é exatamente por isso que o RP é a bola da vez, para tornar marcas relevantes, simpáticas e "compráveis". 

Na próxima postagem falaremos sobre comunicação interna e a sua importância pra que todo o planejamento de comunicação dê certo. O público interno é um termômetro e um catalisador de todas as ações de comunicação e são os que, antes de qualquer público, precisam ser informados e engajados. 

Postagens mais antigas Página inicial

Copyright © RP e PP | Traduzido Por: RP e PP

Design by Maurity Cazarotti | Blogger Theme by RP e PP

}); //]]>