Seu blog de Relações Públicas e Propaganda

Mostrando postagens com marcador inbound marketing. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador inbound marketing. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 18 de julho de 2016

O que a RP Week nos ensinou? Uma heresia não aplicar!

Após ter sido chamado para a cobertura da maior semana de Relações Públicas do Brasil, a RP Week, eu fiz questão de anotar partes importantes do meu aprendizado, em relação ao evento, mas, mais do que isso, resolvi compartilhar tudo com você, que lê o RP e PP! 

Foi uma semana repleta de conteúdo relevante. Pronto! Aprendi que, mais do que passar algo, precisamos ter "Relevância". Não é o mais curtido ou o mais bonito que vence, mas, aquele que dá o melhor que tem para o seu público e, acima de tudo, mostra resultado efetivo.

Uma coisa que é muito importante em eventos é o networking. Cara!!! Meu filho, se você vai para um evento e não faz nenhum amigo ou, não sai de lá com contatos novos, infelizmente você jogou tudo no lixo. Essa de ficar andando em panela e não se aproximar de pessoas diferentes é uma burrada sem tamanho. E, vamo ser sincero... ir em um puta evento de Relações Públicas e não praticar Relações Públicas é um tiro de garrucha no dedão do pé! #FicaADica.

 Alegria moçada!!!

Estamos todos no mesmo barco. Exatamente! Quando falo que nós, enquanto Relações Públicas, estamos todos no mesmo barco, quero dizer que somos uma família, ou, temos muitas dúvidas parecidas, não importa a geografia ou a área que atuamos em RP. Ainda não somos vendedores o suficiente, ainda não somos executores o suficiente e ainda não sabemos como demonstrar o retorno das nossas ações o suficiente, mas, a RP Week e os movimentos de RP estão nos ajudando com esses tópicos. Vamos dominar o mundo!

É possível transformarmos conteúdos de outras disciplinas e profissões para melhorarmos a nossa vida! Então... fica tão claro, quando você assiste um Workshop da Ariane Feijó, que é totalmente possível beber de várias fontes para tornar a vida dos profissionais, uma vida melhor! Falar de Inbound Marketing, que é algo novo e muito bom, porém, possui suas camadas de gesso e falar de Inbound PR, que é algo mais novo e tão bom quanto, mas que tem em sua essência a flexibilidade e a inteligência de olhar para as pessoas como público e não como target, que tem como base as personas e as suas jornadas de compra. Não tem como não pensar em aplicar o que foi visto. É quase uma heresia!

Workshop com Ariane Feijó: Pare de falar com público-alvo e fale com Personas

Outra coisa que aprendi e que é tão simples, foi o fato de ter em mãos os velhos cartões de visita. Mas, Maurity, o mundo é digital! Não, meu filho, o mundo é Wow Line! Surpreender as pessoas com cartões e projetos legais faz uma diferença danada. Pensar no que você vai oferecer para quem está a sua volta é algo, no mínimo, humano. E ser mais humano é ser um bom Relações Públicas.

Várias mesas redondas com temas escolhidos a dedo

Ouça sempre os projetos das pessoas! Meu Deus!!! É uma heresia tamanha você ficar tentando vender o que você faz 100% do tempo e não receber nada em troca. Bicho, vou te falar uma coisa: se você vai a um evento de Relações Públicas e volta com a bagagem vazia de informações sobre as pessoas, vou te falar uma coisa: Você está fazendo isto errado! Fale sobre você, mostre o que você tem de melhor, mas, devolva a fala e torne tudo uma via de mão dupla. Não construa pontes! Elas são duras demais e podem não ter volta (só ida). Faça elos! Estes não se desfazem, são duradouros e dão uma ideia muito maior de comunidade.

Por último... 

Não se pode existir rixa entre RPs e PPs! Meu amigo... Publicidade é você escovar os dentes. Relações Públicas é você passar o fio dental. Se você não faz os dois, você pode ter graves problemas de saúde (bucal e de comunicação!). Aprenda a compartilhar, acima de tudo! Faça o bem. Seja solícito na fila do pão. Se encha de orgulho pelo que faz, mas, não seja inconveniente ao se vangloriar. Tenha em mãos o melhor que possa oferecer, assim, a RP Week se tornará RP Year, sendo fonte de inspiração para um ano todo de comunicação.

Desejo isso pra você, de coração!

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Conteúdo + Criatividade + Dados = Relações Públicas Digitais. Workshop com Amanda Takassiki e Florilson Santana #RPWeek

A tarde do quarto dia de atividades da RP Week, na Faculdade Cásper Líbero, em São Paulo, foi, mais uma vez, repleta de informações e disseminação dos conceitos de Relações Públicas e o Workshop "Relações Públicas Digitais", com os RPs Florilson Santana, criador da página RP Depressão e Amanda Takassiki, criadora da maior fanpage sobre RP do Brasil, a RP Brasil. Com tantos cases pessoais na área de digital, a Amanda e o Floris (como todos o conhecem), encheram a plateia de informações e dicas relevantes.

Muitas discussões aconteceram e a apresentação se transformou em um grande bate-papo. Segundo os palestrantes, em consenso, não exite uma receita de bolo para fazer sucesso nas redes sociais, ou seja "não fique preso em ter que postar em horários estipulados por e-books ou publicações e estude o seu público-alvo", disse Amanda, sobre o fato de muitos social medias ou produtores de conteúdo ficarem presos às regras e se esquecerem de quem consome, de verdade, o que é produzido.

Várias dúvidas surgiram sobre impulsionamento de publicações, a utilização do humor para a produção do conteúdo, monitoramento e, até mesmo, como cobrar pelo serviço. A questão dos impulsionamentos foi abordada com uma dica que vai de encontro ao monitoramento do comportamento das pessoas em relação ao conteúdo - se o conteúdo obteve bom engajamento, sem um investimento, talvez valha a pena investir neste conteúdo para aumentar, ainda mais, o engajamento e o retorno da ação. A cobrança do serviço é algo ainda muito dolorido para o comunicador e isso ficou muito claro na exposição da Amanda e do Floris. "Algumas pessoas cobram pelas horas trabalhadas, outras, querem participar dos lucros das ações", disse Amanda.

Floris é exemplo de humor nas redes sociais. Ele atua de maneira super criativa à frente da fanpage RP Depressão. Ele explicou que o humor é uma estratégia valiosa e que já vem sendo utilizada com maestria por algumas páginas, como: Prefeitura de Curitiba, Giraffas, Esporte Interativo, entre outras. Ser criativo é uma somatória de fatores que passa pelo fato da pessoa ser curiosa, observadora, que opte pelos caminhos incomuns, que se inspiram nos acontecimentos atuais para fazer conteúdos sensacionais e, acima de tudo, de que façam das suas ideias uma realidade!

O conteúdo em redes sociais é algo maior do que só informar. É uma forma de fazer relacionamento e criar relevância. Ficou claro no workshop que a personalização dos conteúdos, de acordo com personas, que a constância e que a criatividade fazem parte das boas práticas de Relações Públicas Digitais. Floris e Amanda são exemplos vivos do sucesso de ações digitais e passaram, sem medo, conhecimentos e atalhos para quem participou da atividade.

Florilson Santana e Amanda Takassiki no Workshop "Relações Públicas Digitais"

No fim, a mão na massa!

Grupos foram montados para pensarem em ações de lançamento para a segunda temporada de Narcos. Muitas ideias loucas (no bom sentido) apareceram e, de uma vez por todas, confirmamos que o profissional de Relações Públicas é extremamente criativo. 

quarta-feira, 13 de julho de 2016

Mais Content! O que é Branded Content? #RPWeek

Em meio a um bombardeio de informações, siglas, americanizações de termos e atualizações constantes de metodologias, Daniel Rimoli, responsável pela Área Digital e de Criação na Edelman Significa, conduziu o Workshop da tarde do terceiro dia de RP Week na Faculdade Cásper Líbero em São Paulo. Entre as principais discussões da tarde ficaram os ensinamentos sobre o conceito central de Branded Content, a necessidade de se ter profissionais engajados e experientes para a condução do trabalho e, acima de tudo, ter na mão uma boa história.

De acordo com Rimoli Branded Content é qualquer conteúdo que pode ser associado a uma marca sob a ótica de um espectador, explicando, é conteúdo orgânico patrocinado por marcas. É um conceito diferente de Inbound Marketing, tendo como foco o investimento financeiro em ações de conteúdo (mídia paga). Porém, deve-se tomar muito cuidado com este tipo de ação, uma vez que a publicidade intrusiva não é bem vista pelo consumidor. A comunicação intrusiva não tem mais espaço.

Daniel Rimoli, Workshop "Os desafios do Branded Content" - foto RP e PP

Rimoli citou Walter Longo em uma frase que resume muito bem o que é geração de conteúdo para as empresas - "Ninguém é melhor para explicar um conceito e/ou metodologia que a própria marca inventou". Por fim, Daniel explicou a importância de se ter um profissional de mídia paga na equipe em ações de Branded Content: "Nem sempre o RP vai saber entrar em todas as etapas - Negociação - segmentação - otimização - pagamentos - exposição - análise. O RP entende de algumas partes, mas, o profissional de mídia paga é o responsável por grande parte da cadeia.

Em resumo, as pessoas querem receber comunicação das marcas, mas, não de maneira intrusiva. As pessoas querem construir histórias junto com as marcas. mas, para isso, a marca precisa entregar um conceito! Cada vez mais o profissional de Relações Públicas deve ser capaz de "Atuar - Dialogar - Converter" e, além disso, o poder de síntese do comunicador deve estar em dia, para tornar a comunicação fácil e com bom nível de engajamento. 


quinta-feira, 21 de abril de 2016

Relações Públicas! Entenda os verdadeiros motivos de você precisar de RP (Parte 2)

Hoje, vamos continuar a série: Entenda os verdadeiros motivos de você precisar de RP e o assunto vai girar em torno dos diferenciais, a importância da comunicação (RP, pra ser mais específico) e os motivos dessa comunicação estar ligada à estratégia da sua empresa. Outros questionamentos que deixamos para este artigo foram: Será que a comunicação é mesmo um investimento? Como tornar a comunicação um investimento e não um custo?

Falando em Relações Públicas, temos que levar em consideração o planejamento. Sim! RP não é comunicação de curto prazo ou passe de mágica e um dos diferenciais de Relações Públicas é justamente a base sólida de construção de marca/reputação de uma corporação, para isso, o tempo e o planejamento precisam ser repeitados. 

O profissional de comunicação precisa ser preparado para planejar e seguir com os combinados para que tudo saia em perfeita harmonia. "Está aí uma palavra que cabe muito bem em qualquer ocasião que inclua comunicação: Harmonia!"

Foto: ISOC (International School of Comunication)

Cenário!

Ainda está longe de ser uma realidade absoluta, mas, muitos gestores começam a abrir os olhos para o planejamento da comunicação e enxergam também que este planejamento precisa estar alinhado com os objetivos estratégicos das organizações, pois, só assim se consegue um resultado alinhado com as metas, sejam elas financeiras ou de imagem. Por outro lado, muitos outros ficam para trás por não acreditarem que comunicação seja algo vantajoso (visão de curto prazo) ou quando acreditam, fazem isso esporadicamente, com intenções de obter "vantagem", ou seja, destinando verbas que não condizem com um objetivo e cortando essas verbas nos momentos de maior necessidade - sim, no momento de crise! 

Comunicação é investimento, sim!

Comprovamos que a comunicação é um investimento e não um gasto quando demonstramos o retorno que os clientes terão com estas ações e somos bem sucedidos quando sabemos vender e manter bons relacionamentos, traduzindo os objetivos e a essência dos clientes em algo de valor para os seus públicos. Comunicação é gasto quando não existe alinhamento ou, trocando em miúdos, quando ligamos o piloto automático e fazemos por fazer, achando que comunicando, está comunicado! (Não! Comunicou, não está comunicado. O buraco é mais em baixo e se chama: relacionamento, manutenção, continuidade).

RP. Você precisa de um!

Você precisa de um relações-públicas para planejar e executar ações de comunicação que estejam ligadas ao objetivo e à essência da sua empresa. Precisa de um profissional que demonstre diariamente que é possível obter relevância e entregar valor para as pessoas por meio da comunicação. Sempre digo para as pessoas que nós costumamos a ter vínculos como: visitar, conviver, brincar, namorar e comprar de pessoas ou marcas simpáticas, positivas, antenadas, que entregam valor além dos produtos e serviços. Não compramos de gente arrogante, com cara fechada e que não faça por merecer (sejamos exigente aqui, por favor!) e é exatamente por isso que o RP é a bola da vez, para tornar marcas relevantes, simpáticas e "compráveis". 

Na próxima postagem falaremos sobre comunicação interna e a sua importância pra que todo o planejamento de comunicação dê certo. O público interno é um termômetro e um catalisador de todas as ações de comunicação e são os que, antes de qualquer público, precisam ser informados e engajados. 

terça-feira, 5 de abril de 2016

Relações Públicas! Entenda os verdadeiros motivos de você precisar de RP (Parte 1)

Dizer que vivemos em uma geração totalmente digital e interligada por laços afetivos (ou não) e informações não é o suficiente para dizer que o seu negócio precisa de Relações Públicas. No post de hoje queremos passar informações, principalmente, para não RPs (então, mostre para aquele amigo que não é!) Quero apontar os verdadeiros motivos para que você pense no seu negócio como se ele fosse uma pessoa. Creio que assim fica mais fácil pensar em comunicação e Relações Públicas.

Em 1914, Eduardo Pinheiro Lobo foi o primeiro RP a atuar no Brasil, por uma grande empresa na cidade de São Paulo. Naquela época não existia internet ou redes sociais digitais, ou seja, a importância desse profissional já era reconhecida desde aquela época – e antes mesmo nos Estados Unidos com Ivy Lee que atuava como um agente de comunicação com o objetivo de mudar a opinião pública. 

Bom, história a parte, falar em Relações Públicas e tocar no assunto da integração da comunicação e relacionamento com públicos essenciais. Ter RP em empresas, de qualquer porte, é ter o fio condutor para o conhecimento da sua marca, o entendimento da sua missão, visão e valores, a  venda (Why Not?!) e a fidelização de clientes! O que isso quer dizer? Como buscar essa integração? Como conquistar o público?

Sua empresa como pessoa! Um exercício para você entender melhor.

Pense que sua empresa é gente, igualzinho a você.

As outras pessoas precisam conhecer você, certo? Os públicos precisam saber quem sua empresa é e o que sua marca faz no mundo. Depois disso, todos precisam entender o que você entrega! Entendimento é a fase em que todos precisam ter em mente os seus diferenciais, o que será entregue e o que pode ser exigido. 

Então, vamos vamos vender? Mas, com RP? Sim! Muita gente diz que RP é comunicação institucional, mas, comunicação de marca faz com que os clientes cultivem simpatia. Eu sei que você compra mais de quem é simpático, certo? Por fim, depois da venda entra a fidelização! Grande parte das ações de RP estão concentradas em fidelização de clientes, seja com promoção de eventos, brindes, ações feitas em datas comemorativas, entre muitas outras. Tudo para ter o cliente de volta em novas compras.


Ter Relações Públicas na sua empresa é ter a comunicação da sua marca sempre em dia, em todas essas etapas. Ter um profissional de comunicação como um RP é ter a possibilidade de contar com um planejamento de comunicação integrado com a comunicação interna e administrativa, em conjunto com RH e com a velha e boa publicidade.

Por último, não poderia deixar o lado digital de lado! Produzir conteúdo e ser referência no setor que você atua, alimentando-o com informações relevantes, fazendo mais do que a velha publicidade, ou seja, entregar os seus diferenciais com um toque de relacionamento diário é sair na frente. Ainda vamos falar aqui, com mais profundidade sobre inbound, as melhores práticas para um relacionamento sadio com públicos em rede e muitos outros assuntos que vão envolver comunicação, ferramentas, ou seja, você não pode deixar de acompanhar o RP e PP!

Na próxima postagem, vamos contar pra você os diferenciais de Relações Públicas e a importância da comunicação estar ligada à estratégia da sua empresa. Será que a comunicação é mesmo um investimento? Bom, uma coisa podemos afirmar: Sim! O que vamos contar pra você na próxima parte é: como tornar a comunicação um investimento e não um custo?

Fique ligado!

quarta-feira, 15 de julho de 2015

4 razões para apostar em marketing digital em época de crise

A crise econômica é debatida diariamente, nos noticiários. Recentemente o IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, divulgou que o comércio apresentou um resultado negativo pelo quarto mês consecutivo. O recuo foi de 0,9% em maio, em comparação com abril. 

blog rpepp, comunicação, marketing, relações públicas, publicidade

Diante dessa nova realidade muitas empresas decidem cortar custos e o marketing digital é o primeiro a ser sacrificado. Porém, especialistas defendem que o atual cenário é uma grande oportunidade para investir na área, uma vez que a maioria das companhias recuam, abrindo uma lacuna na cabeça do consumidor. 

O momento exige um planejamento mais detalhado e um entendimento maior do contexto. Afinal, as pessoas mudaram a sua forma de consumir e as corporações precisam acompanhar essas transformações se quiserem que a sua marca seja consolidada e reconhecida no mercado. 

Planejamento, inbound, marketing, relações públicas, blog rpepp

Por isso, separamos 4 razões para investir no marketing digital em momentos de adversidade. Confira: 

1. Análise de métricas

Uma das principais vantagens do marketing digital é a velocidade de resposta e a mensuração dos índices. Uma boa consultoria de marketing digital tem como premissa básica uma estratégia detalhada de suas ações. Dessa forma é possível calcular o ROI (Retorno Sobre o Investimento) e planejar os passos futuros. 

2. Engajamento com público-alvo

As mídias sociais são umas das armas do marketing digital. Essas plataformas são ideais para criar vínculo, interagir e analisar o seu público-alvo. Por meio desses canais é possível descobrir a opinião de cada indivíduo sobre a sua indústria, uma vez que os internautas têm o hábito de compartilhar o seu ponto de vista sobre alguns produtos, serviços e empresas.

Além de apresentar vantagem no processo de comunicação, as mídias sociais não exigem um investimento alto. Inclusive, os recursos pagos permitem um controle de gastos e segmentação de campanhas, o que interfere positivamente na eficácia do resultado.

3. Observação da Concorrência

Uma empresa conceituada procura estar sempre um passo adiante. Porém para oferecer inovação é preciso um estudo detalhado do seu ramo de negócios e também da concorrência. A partir desse acompanhamento de estratégias e interpretação das tendências do mercado é possível apresentar soluções inovadoras aos consumidores e clientes potenciais.

4. Baixo investimento

Calcular o ROI de uma propaganda é um passo fundamental no processo mercadológico, mas quando se trata de outras mídias como a impressa, TV ou busdoor, fica difícil garantir a efetividade do resultado. Esse tipo de ação impacta muitas pessoas, mas não necessariamente o seu público alvo, o que torna complicado o processo de conversão. No marketing digital é possível segmentar campanhas e controlar custos, uma vez que os anúncios são pagos por cliques e não por visualizações, como a maioria das publicidades. 

Redes sociais e planejamento

As corporações devem perceber a mudança de comportamento dos usuários e focar na resolução dos seus problemas. O inbound marketing, conceito lançado no mercado pela empresa Hubspot, incentiva a construção de confiança e diálogo entre a marca e o consumidor, para que assim os clientes virem divulgadores da marca e não apenas simples consumidores. Uma organização visionária é aquela que encontra uma oportunidade nos momentos mais complicados. Ouse!

Post Colaborativo por WSI Consultores

Postagens mais antigas Página inicial

Copyright © RP e PP | Traduzido Por: RP e PP

Design by Maurity Cazarotti | Blogger Theme by RP e PP

}); //]]>