Seu blog de Relações Públicas e Propaganda

Mostrando postagens com marcador rp depressão. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador rp depressão. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Como fazer uma nota de repúdio?

Nada mais oportuno do que falar sobre esse assunto, porém, completo dizendo: infelizmente. Uma das regras de alavancagem de conteúdo é aproveitar a agenda settings, escrever e publicar sobre. Escrevo incentivado por um acontecimento, no mínimo, infeliz e contraditório, que é o fato de um relações-públicas cercear o direito de mães poderem amamentar seus filhos onde quiserem, enquanto o próprio Papa convida as mães a amamentarem seus filhos durante um batismo (Veja aqui). 

No dia 06/01 o Presidente do Conrerp 2ª Região, Cláudio Andrade, fez comentários em suas redes sociais utilizando algumas palavras de baixo calão, sendo contra o ato de amamentar em público e sua atitude se espalhou pelos grupos de discussão de Relações Públicas do país inteiro, deixando profissionais e estudantes da área assustados e indignados com a situação.

Como forma de cobrar do Conrerp uma posição, os principais movimentos de Relações Públicas do Brasil se organizaram e redigiram uma nota de repúdio: 


"No dia 6 de janeiro de 2017, Cláudio Andrade desferiu comentários sobre o ato de amamentar em suas redes sociais, utilizando-se de argumentos rasos, palavras inadequadas e comparações menos adequadas ainda. Repudiamos as declarações e respostas ofensivas do atual presidente do CONRERP2 e reiteramos que as mesmas ferem o Código de Ética da Profissão - Frisamos que as Relações Públicas são instrumento de união e respeito pelas opiniões e, acima de tudo, se guia pela Declaração Universal dos Direitos Humanos. Por fim, pedimos ao Conrerp 2ª Região e ao CONFERP para que avaliem a situação da melhor maneira possível, resguardando os seus Princípios Fundamentais previstos em seu Código de Ética.


Após a repercussão negativa, Andrade pediu desculpas (em três notas com teor diferente, em suas redes sociais).

Afinal de contas, o que é e como fazer uma nota de repúdio?

O repúdio pode expressar-se de diversas maneiras. Pode ser desde o ato espontâneo de vaiar em coro num estádio de futebol, durante um jogo, ou em pleno discurso público. No caso das notas de repúdio, sua serventia é mais que exercer o direito de se posicionar contra a algum ato, mas, tem o papel de documentar um posicionamento. 


Fazer uma nota com esse teor envolve conhecer a causa pela qual está lutando/contexto inserido, escrever com clareza os pedidos e/ou reclamações, sempre descrevendo o acontecimento com citação da cronologia dos fatos, dando nome aos responsáveis e embasamento, seja em leis, normativas, códigos de ética ou em preceitos ligados à situação/instituição (em casos de algo ou alguém ligado à instituições religiosas, preceitos religiosos podem ser utilizados ou, em caso de ser um advogado, normativas da OAB, por exemplo) e, o mais importante, não cabe em uma nota de repúdio a utilização de linguajar chulo ou ofensas aos que se endereçam a nota.

Há dois dias, a ABCZ (Associação Brasileira dos Criadores de Zebu) repudiaram o enredo de uma escola de samba do Rio de Janeiro (Imperatriz Leopoldinense). Veja esse outro exemplo de nota de repúdio na íntegra aqui

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Conteúdo + Criatividade + Dados = Relações Públicas Digitais. Workshop com Amanda Takassiki e Florilson Santana #RPWeek

A tarde do quarto dia de atividades da RP Week, na Faculdade Cásper Líbero, em São Paulo, foi, mais uma vez, repleta de informações e disseminação dos conceitos de Relações Públicas e o Workshop "Relações Públicas Digitais", com os RPs Florilson Santana, criador da página RP Depressão e Amanda Takassiki, criadora da maior fanpage sobre RP do Brasil, a RP Brasil. Com tantos cases pessoais na área de digital, a Amanda e o Floris (como todos o conhecem), encheram a plateia de informações e dicas relevantes.

Muitas discussões aconteceram e a apresentação se transformou em um grande bate-papo. Segundo os palestrantes, em consenso, não exite uma receita de bolo para fazer sucesso nas redes sociais, ou seja "não fique preso em ter que postar em horários estipulados por e-books ou publicações e estude o seu público-alvo", disse Amanda, sobre o fato de muitos social medias ou produtores de conteúdo ficarem presos às regras e se esquecerem de quem consome, de verdade, o que é produzido.

Várias dúvidas surgiram sobre impulsionamento de publicações, a utilização do humor para a produção do conteúdo, monitoramento e, até mesmo, como cobrar pelo serviço. A questão dos impulsionamentos foi abordada com uma dica que vai de encontro ao monitoramento do comportamento das pessoas em relação ao conteúdo - se o conteúdo obteve bom engajamento, sem um investimento, talvez valha a pena investir neste conteúdo para aumentar, ainda mais, o engajamento e o retorno da ação. A cobrança do serviço é algo ainda muito dolorido para o comunicador e isso ficou muito claro na exposição da Amanda e do Floris. "Algumas pessoas cobram pelas horas trabalhadas, outras, querem participar dos lucros das ações", disse Amanda.

Floris é exemplo de humor nas redes sociais. Ele atua de maneira super criativa à frente da fanpage RP Depressão. Ele explicou que o humor é uma estratégia valiosa e que já vem sendo utilizada com maestria por algumas páginas, como: Prefeitura de Curitiba, Giraffas, Esporte Interativo, entre outras. Ser criativo é uma somatória de fatores que passa pelo fato da pessoa ser curiosa, observadora, que opte pelos caminhos incomuns, que se inspiram nos acontecimentos atuais para fazer conteúdos sensacionais e, acima de tudo, de que façam das suas ideias uma realidade!

O conteúdo em redes sociais é algo maior do que só informar. É uma forma de fazer relacionamento e criar relevância. Ficou claro no workshop que a personalização dos conteúdos, de acordo com personas, que a constância e que a criatividade fazem parte das boas práticas de Relações Públicas Digitais. Floris e Amanda são exemplos vivos do sucesso de ações digitais e passaram, sem medo, conhecimentos e atalhos para quem participou da atividade.

Florilson Santana e Amanda Takassiki no Workshop "Relações Públicas Digitais"

No fim, a mão na massa!

Grupos foram montados para pensarem em ações de lançamento para a segunda temporada de Narcos. Muitas ideias loucas (no bom sentido) apareceram e, de uma vez por todas, confirmamos que o profissional de Relações Públicas é extremamente criativo. 
Postagens mais antigas Página inicial

Copyright © RP e PP | Traduzido Por: RP e PP

Design by Maurity Cazarotti | Blogger Theme by RP e PP

}); //]]>